Apanhador Só e Procura-se Quem Fez Isso no SESC Pompeia

Embora tenham nascido na capital do Rio Grande do Sul, as bandas Apanhador Só e Procura-se Quem Fez Isso, que o SESC Pompeia reúne dia 18 de setembro (sábado), caminham naturalmente afastadas do rótulo rock gaúcho.

Os dois grupos parecem preferir impor personalidade em canções ousadas, que passeiam suave e firmemente pela história da MPB e vêm de encontro a um período de retomada da linha evolutiva da canção brasileira.

Espírito aventureiro

Com um dos álbuns mais comentados de 2010, o Apanhador Só encontra maneiras incomuns para reinventar estilos e gêneros. Balão-de-vira-mundo, por exemplo, ao invés de seguir de volta ao sertão nordestino de seus antepassados, vai mais ao sul e vira tango.

Já o coro de Vila do 1/2 Dia mostra como o barroco Clube da Esquina pode combinar com o frescor da Praia do Cassino – ou o post-rock do The Sea and Cake. A beleza esquisita de Um Rei e o Zé, por sua vez, vem como continuação do assobio falho de Tom Zé em Brigitte Bardot.

Desde o lançamento do primeiro disco cheio, há apenas cinco meses, a banda contabiliza mais de 10 mil downloads do novo trabalho em seu site (apanhadorso.com), dezenas de shows no sul e sudeste e diversos elogios da imprensa cultural.  

Arranjos sofisticados, letras acima da média, uso sagaz de objetos inusitados (como furadeira, pato de borracha e a bicicleta que serve de símbolo ao grupo) e performances memoráveis nos palcos têm rendido bons frutos aos jovens Alexandre Kumpinski (voz e guitarra), Felipe Zancanaro (guitarra e percussão), Fernão Agra (baixo) e Martin Estevez (bateria), como a indicação à categoria Aposta MTV, do VMB.

Quem é a banda?

O quinteto Procura-se Quem Fez Isso, responsável pela abertura da noite, traz a capital paulista a MPB experimental de canções como A Marcha dos Bonecos e Ele Quer Todo Mundo a Seus Pés, que já conquistaram os ouvidos de Arnaldo Baptista. Influenciados por Frank Zappa, Mutantes e The Zombies, os integrantes do grupo não revelam suas identidades e levam ao palco guitarra, baixo, órgão, teclados e bateria – não sem antes cobrirem o rosto com meia-calça e vestirem suas cartolas equipadas com lanternas de minerador.

Das Bandas de Lá

Em um país de dimensões continentais, de incontestável riqueza musical e de restrito acesso ao mercado fonográfico, muitas vezes os músicos atuantes fora do eixo Rio-São Paulo encontram dificuldades para chegar aos ouvidos e olhos das plateias da capital paulista. O projeto “Das Bandas de Lá”, do SESC Pompeia, pretende estreitar distâncias, priorizando estilos musicais de diferentes estados do país. Ao público da megalópole, os sons que também compõem o novo cenário da música brasileira.

Ouça: www.myspace.com/apanhador; www.myspace.com/procurasequemfezisso

Serviço:
Apanhador Só e Procura-se Quem Fez Isso no SESC Pompeia
Projeto Das Bandas de Lá
Quando: Sábado, 18 de setembro, às 21h30
Endereço: Rua Clélia, 93 – Pompeia – São Paulo, SP
Entrada:
R$ 16 [inteira]
R$ 8 [usuário matriculado no SESC e dependentes, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]
R$ 4 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]
Censura: 18 anos
Estacionamento conveniado
Telefone: (11) 3871-7700
Site: www.sescsp.org.br

Sobre Rock Gaúcho 13768 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!