Bruce Kulick se apresenta em Porto Alegre em março

Quatro décadas de envolvimento com o show business musical é um feito para poucos artistas. E o guitarrista Bruce Kulick (ex-Kiss e atual Grand Funk Railroad) está entre os seletos nomes a conquistar essa façanha. O músico, que começou sua trajetória em 1975, virá a Porto Alegre em 3 de março, quinta-feira, para um show no Anexo B (Av. Independência, 936), às 21h. Os gaúchos da Parasite Kiss Cover serão a banda de apoio que acompanhará o ídolo e também a atração de abertura.

Horários
19h – abertura da casa
20h – Parasite Kiss Cover
21h – BRUCE KULICK

Ingressos
MEIA-ENTRADA
Primeiro lote – R$ 90,00
Segundo lote – R$ 100,00
Terceiro lote – R$ 120,00
Na hora – R$ 140,00

– A meia-entrada é válida para estudantes, idosos ou doadores de 1kg de alimento não-perecível. A comprovação (carteira de identidade ou documento estudantil) deve ser apresentada na entrada do evento, bem como a entrega da doação.

Meet & Greet – R$200,00 (com ingresso incluso)
Bruce Kulick Experience (almoço com o artista) – R$ 500,00 (com ingresso incluso)
– Somente venda online

Classificação etária:
18 anos – Entre 16 e 18 somente acompanhado pelos pais/responsável legal ou autorização assinada no cartório

Pontos de venda:
Online
www.ticketbrasil.com.br (em até 12x no cartão)

Lojas
Mil Sons – Rua Cel. Vicente, 412. Fone: (51) 3286-1111.
Beatnik – Shopping Praia de Belas, Loja 3072-B, 3º piso. Fone: (51) 3233-9800.
Beatnik – Shopping Total, loja 545, 2º piso. Fone (51) 3018-7686.
– A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.
– Será expressamente proibida a entrada de câmeras fotográficas profissionais e semiprofissionais, bem como filmadoras de qualquer tipo.

BRUCE KULICK

Bruce Kulick toca profissionalmente desde 1975 e ganhou notoriedade, primeiramente, como membro da banda que acompanhou Meat Loaf durante a turnê do clássico Bat Out of Hell, em 1977. Pouco depois, o guitarrista formou a banda Blackjack com o então vocalista aspirante Michal Bolton. O grupo lançou dois discos e encerrou as atividades. Em seguida, Kulick tocou com o The Good Rats, com quem participou do álbum Great American Music (1981) e abriu shows para Ozzy Osbourne. Depois, o músico estadunidense juntou-se a Billy Squier em seu registro de estreia, The Tale of the Tape (1981).

A consagração veio em 1984, quando Kulick assumiu as seis cordas no gigante Kiss durante a turnê do disco Animalize. A parceira durou 12 anos, até a “Reunion Tour” (1996). Durante o tempo em que esteve com a trupe de Paul Stanley e Gene Simmons, o guitarrista viajou o mundo e ganhou discos de platina e de ouro. Ele também é um dos protagonistas de Kissology II e III, DVD que repassa os 35 anos de carreira da banda. A ótima relação que mantém até hoje com o Kiss Army (fã-clube oficial do conjunto) é prova de suas habilidades como performer e compositor ao lado do icônico grupo. O tempo passou, mas Kulick manteve a proximidade com os antigos colegas por meio de contribuições para o disco Psycho Circus (1998), a trilha sonora do filme Detroit Rock City e as empreitadas solo de Simmons e Stanley.

Após sair do Kiss, o músico continuou seu desenvolvimento musical formando o Union – com o cantor e guitarrista John Corabi –, que colocou três trabalhos de estúdio no mercado (entre 1998 e 2000). Kulick e Corabi ainda se juntaram ao baterista Eric Singer (que também foi integrante do Kiss) no projeto Eric Singer Project (E.S.P.) para lançar um disco, em 1998.

Em 2001, Kulick liberou seu primeiro trabalho solo, Audio Dog, que teve continuidade em Transformer (2003). Ambos mostram sua versatilidade, tanto na parte instrumental quanto vocal. Ainda em 2001, ele foi convidado pelo baterista Don Brewer para integrar o lendário Grand Funk Railroad.

Durante toda sua trajetória, Kulick também se dedicou à produção de novos artistas, DVDs instrucionais e composições diversas. As sessões com os finlandeses do Lordi, por exemplo, renderam até prêmios na Europa. Em 2004, o aclamado rapper Kanye West regravou a canção ‘Maybe It’s the Power of Love’ (do Blackjack) em seu debut The College Dropout. Kulick também é envolvido com o evento “Rock N Roll Fantasy Camp”, no qual se apresenta e compartilha experiências.

Seu terceiro disco solo, chamado BK3, saiu em 2010. O material tem participações de Gene Simmons, Eric Singer, John Corabi, Tobias Sammet (Avantasia e Edguy) e Steve Lukather (Toto). “Ótimo ouvir um dos heróis pouco reconhecidos do Kiss mostrar um ousado trabalho em carreira solo”, afirmou Eddie Trunk, apresentador do programa ‘That Metal Show’. Já a revista Classic Rock afirmou que o registro é “um esforço muito bem feito que mostra Kulick fazendo jus a todo seu potencial”. A publicação ainda nomeou o BK3 como um dos Top 50 de 2010.

Atualmente, Kulick segue com o Grand Funk Railroad e aproveita o tempo livre com outras iniciativas musicais, como mostrar suas habilidades como artista solo ao redor do mundo.

PARASITE KISS COVER

A história da Parasite Kiss Cover começou no ano de 1997, em Porto Alegre, quando sua primeira formação ganhou vida a partir de um objetivo, no mínimo, inusitado: não somente soar como o Kiss, mas também representar a banda em todos os aspectos possíveis – indumentária, maquiagens, atitude e efeitos especiais.

Mais loucura do que isso foi só mesmo o fato de seus integrantes, na época, terem começado praticamente do zero (incluindo aprender a tocar os próprios instrumentos). Mesmo com tudo para o projeto dar errado, ninguém aceitou desistir do objetivo inicial antes de, ao menos, conseguir provar que era possível. Assim, pouco mais de um ano depois, o primeiro show foi agendado e, a partir dali, alguns sonhos foram se tornando realidade. Em 1999, com a vinda do Kiss ao Brasil, a Parasite ficou oficialmente encarregada de divulgar o show de Porto Alegre, o que deu visibilidade ao projeto – e, como disse Paul Stanley para a banda na ocasião: “a montanha-russa estava apenas começando”. Desde então, a Parasite manteve-se sempre em frente, “alive and well”, com a mesma energia e vitalidade que a movem, sustentam e fortalecem desde o início.

Assim, continua sendo escrita a história daquela que, carinhosamente, os fãs chamam de “a segunda banda mais quente do mundo”. Como já disse em certa música um cara conhecido: “welcome to the show”!

Informações
(51) 3026-3602
[email protected]
www.abstratti.com.br
www.facebook.com/abstratti

Sobre Rock Gaúcho 13768 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!