CIRIO lança música pela liberdade de expressão

Cirio / Divulgação

O Brasil apresentou a maior queda no indicador de liberdade de expressão, segundo relatório da organização internacional de direitos humanos Artigo 19, que analisa a situação em 161 países. De acordo com os organizadores do estudo, a piora no índice “se acelerou com a chegada de Jair Bolsonaro ao poder no início de 2019.” Além disso, o Brasil caiu pelo segundo ano consecutivo no ranking de liberdade de imprensa elaborado pela organização “Repórteres Sem Fronteiras”, figurando em 107º lugar, de 180 posições, atrás de Angola, Montenegro e Moçambique. A queda, mais uma vez, segundo a entidade, está relacionada ao atual presidente.

Preocupado com o cenário atual, o cantor e compositor CIRIO, lançou na última sexta-feira, dia 13/11, o seu novo single “Censura”, uma canção de protesto em defesa da democracia e da liberdade de expressão, em reação aos recentes indícios de retorno da censura, do discurso de ódio e do autoritarismo no Brasil.

Link para escutar a música nos aplicativos de música: https://tratore.ffm.to/censura

Capa do single “Censura”, de CIRIO / Darlan Vilarino

Videoclipe traz críticas diretas à ditadura militar no Brasil

Além do lançamento nos aplicativos de música, será lançado, no canal do cantor no YouTube (https://www.youtube.com/ciriotv), o lyric video vencedor do prêmio de Melhor Videoclipe no Festival da Canção de Protesto 2020, que aconteceu em outubro.

O vídeo, filmado por Darlan Vilarino, quem também assina a foto de capa, foi editado pelo próprio cantor, que mesclou imagens produzidas em estúdio com fotos e vídeos da época da ditadura, com destaque para a histórica frase de Jarbas Passarinho, também presente na canção: “Eu seria menos cauteloso do que o próprio Ministro das Relações Exteriores, quando disse que não sabe se o que restou caracterizaria nossa ordem jurídica como não sendo ditatorial, eu admitiria que ela é ditatorial. Mas, às favas, Senhor Presidente, todos os escrúpulos de consciência.”

Trata-se de um trecho de um depoimento feito pelo então ministro do Trabalho e da Previdência Social durante a reunião que instituiu o período mais sangrento da ditadura, o ato AI-5, durante o governo do general Costa e Silva, em 1968.

“Censura nunca mais!”

De autoria dos compositores Maurício Cirio e Roberto Menezes, “Censura” teve a sua primeira versão composta há 15 anos, época em que os dois integravam uma banda de rock em Porto Alegre (RS) chamada “Derivados”.

“Na época, o Betinho chegou com o riff de guitarra e eu propus uma letra que falasse sobre a censura na ditadura, a favor da liberdade de expressão. A banda acabou e cada de nós seguiu o seu caminho artístico, mas a música que criamos continuou na nossa cabeça.”, lembra CIRIO.

Em 2019, sentindo que a democracia estaria ameaçada pela volta da censura, do discurso de ódio e do autoritarismo com Bolsonaro assumindo a presidência do Brasil, o cantor decidiu que era hora de gravar a canção em defesa da democracia e da liberdade de expressão. Após algumas atualizações na letra e uma gravação de estúdio que reuniu novamente os dois artistas, CIRIO no vocal e Beto Menezes na guitarra, a canção hoje ganha o seu propósito na luta contra o discurso fascista que cresce no Brasil.

Jair Bolsonaro, em inúmeras ocasiões, minimizou mortes, descredibilizou vítimas e defendeu publicamente a ditadura, exaltando figuras perigosas como o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, um dos mais conhecidos torturadores do regime militar. “Como artista e brasileiro, eu me sinto na obrigação de honrar os direitos conquistados após a ditadura militar. Não podemos retroceder: Censura nunca mais!”, afirma CIRIO.

A música também conta com a participação especial do baterista Cacá Lazzari e com a produção musical de Jonas Godoy, do estúdio Linha Sonora, de Caxias do Sul (RS).

Após o lançamento do EP Internação, que tem a proposta de ter seus direitos autorais revertidos para áreas da saúde, “CENSURA” é o terceiro single pelo cantor, que prevê o lançamento de um novo álbum para o primeiro semestre de 2021.

SOBRE O ARTISTA

Maurício Cirio, de nome artístico CIRIO, 32 anos, gaúcho de Porto Alegre (RS), é cantor, compositor, e criador do canal CIRIO TV e da série Cantadas Crônicas, na qual reflete sobre assuntos do nosso cotidiano por meio de canções inéditas. Tem mais de 200 músicas já compostas para diferentes projetos e plataformas de mídia e, além dos 5 álbuns já lançados, também faz o público refletir sobre assuntos atuais com o lançamento de vídeos que misturam humor e crítica social, somando mais de 2 milhões de visualizações e cerca de 10 mil inscritos em seus canais.

Fontes:

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/04/21/brasil-cai-pelo-segundo-ano-seguido-em-ranking-de-liberdade-de-imprensa.ghtml

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/10/19/brasil-tem-maior-queda-em-indice-de-liberdade-de-expressao-entre-161-paises-diz-relatorio.ghtml

Sobre Rock Gaúcho 3011 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.