Com novo disco gravado na Alemanha, Scelerata mira o mercado externo

O Exterior é um horizonte distante para a maioria das bandas brasileiras. Mas não para uma que tenha nas mãos um disco produzido por um grande nome internacional. E ainda por cima, conte com a voz consagrada de Andi Deris, vocalista do Helloween – uma das principais bandas de metal da atualidade. A porto-alegrense Scelerata tem tudo isso e mais um tanto.

Aarma do Scelerata tem nome: The Sniper (termo inglês para atirador de elite), disco que eles lançam em 20 de junho no Japão, e em 1º de julho no Brasil e nos EUA. O álbum traz tantos selos de qualidade quanto uma banda de power metal (versão mais rápida e melódica do heavy metal) pode desejar: gravado na Alemanha, no estúdio Twilight Hall, pertencente ao grupo Blind Guardian, tem produção do tarimbado Charlie Bauerfeind e participações, além do integrante do Helloween, do ex-vocalista do Iron Maiden Paul Di’Anno – que a banda porto-alegrense já acompanhou em três turnês pelo país.

Com The Sniper, o Scelerata quer entrar para o seleto grupo de bandas de metal que – na trilha do que fez o Sepultura na década de 1990 – conquistam espaço longe das fronteiras do Brasil. A porto-alegrense Hibria e a ijuiense Krisiun já carimbaram no passaporte destinos que Francis Cassol (bateria), Magnus Wichmann (guitarra), Fabio Juan (vocal), Renato Osório (guitarra) e Gustavo Strapazon (baixo) agora vislumbram: América do Norte, Europa e o forte mercado de metal japonês. Segundo Cassol, a busca por qualidade e canais de distribuição mundo afora é imprescindível para metaleiros que sonham alto. Os discos anteriores do Scelerata, Darkness & Light (2006) e Skeletons Domination (2008), são comercializados na Ásia pelo selo japonês Spiritual Beast, que lançará também The Sniper, álbum repleto de influências como Symphony X, Helloween e Iron Maiden.

Não é de se estranhar que Cassol e o vocalista paulistano Fabio Juan descrevam a experiência de gravar com Andi Deris e Paul Di’Anno como surreal.

– Jamais imaginamos que tocaríamos com os caras que a gente ouvia desde moleque – diz Cassol.

Di’Anno conheceu a Scelerata em 2008, quando procurava uma banda para acompanhá-lo em apresentações pelo Brasil. A sintonia rendeu 40 shows juntos e, agora, o registro em The Sniper. A parceria com Bauerfeind começou com Skeletons Domination, que foi mixado e masterizado pelo alemão, habituado a produzir Blind Guardian e Helloween. Quando mandaram as gravações preliminares do terceiro disco para Charlie, ele se empolgou e mostrou as músicas a Andi Deris, que não apenas cantou em The Sniper: ele também assina uma das composições.

– Quando ouviu meu tipo de voz, ele sugeriu “Posso compor uma música pra eles, acho que vai ficar bom” – conta Juan, empolgado.

Enquanto The Sniper não chega da fábrica, o Scelerata ensaia para o show de lançamento, em 21 de julho, no Teatro do CIEE, em Porto Alegre.

Sobre Rock Gaúcho 13768 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!