Em relato pessoal, Lucas Brenelli lança segundo EP

Capa do EP "Interno - #1 Sessão" de Lucas Brenelli / Divulgação

O cantor e compositor paulista Lucas Brenelli lança o primeiro de uma série de EPs, Interno – #1 sessão, é o início de um desabafo com quem ouve. Composto por três canções, os temas são urgentes e íntimos, sem pretensão de tempo entre cada sessão e nem de seguir um gênero musical. Liberdade é o que busca o artista, que tocou todos os instrumentos no trabalho.

“Liberdade de expressão. Não tenho outra pretensão além da necessidade de expor o que penso e sinto, e abrir espaço pra outros sentimentos fluírem também. Pensei mesmo em ciclos de músicas que abordassem temas íntimos, como um diário sonoro. Meu desejo é que nas outras sessões amigos-artistas próximos se juntem para expandir esse conceito e fundirmos essa experiência.”, explica Lucas Brenelli sobre o conceito do projeto.

Um dos principais conceitos do EP é a ambiguidade, brincando com os significados da palavra “sessão”. Apesar da sonoridade idêntica a outros termos, elas são diferentes. Sessão é o conjunto de pessoas em torno de um objetivo. Como sessão de cinema, espírita ou de terapia, como é o utilizado pelo subtítulo do EP. Já “Seção”, é a ação de separar cortando.

“Seria como a ‘primeira parte’ de uma série de seções, um corte de algo muito mais profundo, que se desenvolve, e também como se fosse um departamento de minha mente sendo explorada sonoramente. E, por fim, “cessão”, de ceder algo, doação, transferência, entrega. Acho que essa nem preciso explicar (risos). Logo, colocar as três palavras se cruzando na capa foi a maneira que encontrei de linkar tudo visivelmente”, explica Lucas Brenelli.

A faixa “Íntimo”, que abre o EP foi escrita para uma paixão de Lucas, abordando a intimidade de um relacionamento. A beleza no conhecimento do outro e no reconhecimento de si, as percepções dos sentidos e o desejo carnal atrelado ao espírito. Já a música “Sentidos” traz a perspectiva da dor dentro da convivência entre pares, e como ela pode ser superestimada.

“Trazendo a perspectiva de que, nem sempre o que nos faz crescer, é o que vai doer menos. Depois, sou eu falando comigo mesmo, afirmando sobre o que é melhor pra mim. Podemos educar a nossa mente a associar que pra sentir amor, é preciso a dor, porém, nem sempre. É preciso estar atento aos sinais para saber até onde a dor pode ser prazerosa, e sábio com o que realmente precisamos.”, aconselha Lucas Brenelli.

Fechando o EP, a música “Meu Amor (Sei Que Posso Dar)”, é uma ode ao amor como força estimulante para concretização de objetivos. Uma forma de guardar esse vigor para pessoas ou temas de maior relevância. Em resumo, desapegar do que não faz bem.

“Independentemente da forma que usamos, valorizar o nosso amor. Podemos direcionar/focar essa energia a quem ou o que realmente nos interessa, mas principalmente, em nós mesmos. Ou seja, sei que ‘tenho’ e posso dar, mas não lhe prometo pois não vou me comprometer no eterno, e nem sei de como a manhã tocará meu rosto”, define Lucas Brenelli.

O EP contou com arte visual, produção e co-arranjo por Rafael de Souza, o Rafouza, responsável pelo Lavanderia Estúdio.

Assista a session de “Interno – #1 sessão”:

Lucas Brenelli – Interno #1 sessão + faixa bônus (acústico ao vivo)

Ouça o EP “Interno – #1 sessão”

Spotify: http://bit.ly/Interno_Spotify
Deezer: http://bit.ly/Interno_Deezer
Youtube: https://youtu.be/MOu5pOWpgPo
Apple Music: http://bit.ly/Interno_Apple

por OrBe Comunicação

 

Sobre Rock Gaúcho 2347 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.