“Existe alguém aí?” é o novo disco de Wander Wildner, que será lançado na internet dia 02 de março

Desde que regressou de Lisboa no inverno passado Wander Wildner dedicou-se ao novo álbum, “Existe alguém aí?”, seu primeiro disco conceitual, que ganha lançamento na internet no próximo dia 02. Dificuldades de sobrevivência, solidão, lutas, erros e acertos de personagens em conflito com uma cidade que cresce desenfreada permeiam essa obra escrita e envolta numa massa sonora urgente. As dez canções compostas e produzidas por Wander foram gravadas por Thomas Dreher em Porto Alegre e passaram pelas mãos de Álvaro Alencar para o processo de mixagem no seu estúdio em Nova York. Amigo de muitos anos, ganhador de 13 prêmios Grammy, Álvaro já havia trabalhado nos discos Baladas Sangrentas, Paraquedas do Coração e Caminando y Cantando.

O conjunto das coisas é tudo na vida e obra de Wander. Assim, além da sonoridade, das letras, da mixagem, da alma nas canções, a capa do disco também faz parte desse todo e foi criada pelo também premiado ilustrador Eloar Guazzelli, diretor de arte de muitos filmes, entre eles “Até que a Sbórnia nos Separe” e “Media Training”.

O resultado poderá ser ouvido a partir de dois de março, dia do lançamento na internet pelo selo Fora da Lei. O disco também sairá em mais três versões: vinil, compact disc e pen card, e poderá ser adquirido na forma virtual no iTunes e no Onerpm, e na forma de cd e pencard no site e nos shows do artista: www.wanderwildner.com.br

A turnê de lançamento se inicia dia 13 de março com show no Bar Opinião, onde tocará acompanhado por Gustavo Chaise (baixo), Cesar Castro (bateria), Arthur de Faria (teclado), Jimi Joe (guitarra), Mauricio Chaise (guitarra) e Rust Costa (teclado). Os ingressos estarão à venda a partir de segunda-feira, dia dois de março.

Existe alguém aí?

Lançamento do novo disco de Wander Wildner na internet, dia 02 de março
Início da turnê dia 13 de março, no Bar Opinião – Rua José do Patrocínio, 834. Cidade Baixa.
Ingressos: 20 reais (antecipados) e 30 reais (na hora/local)
Atenção: A venda de ingressos se inicia dia 02.

Pontos de venda:

Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência): Youcom Bourbon Wallig

Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 3 de taxa de conveniência):
– Youcom Shopping Praia de Belas, Bourbon Ipiranga e Barra Shopping Sul
– Multisom Andradas 1001, Canoas Shopping, Bourbon Novo Hamburgo e Bourbon São Leopoldo
– Online: www.minhaentrada.com.br/opiniao

Release do disco:

Wander Wildner faz a mágica da reinvenção mais uma vez em “Existe alguém aí?”

Ouvidos atentos: tem disco novo de Wander Wildner na praça. Existe Alguém Aí? é o seu oitavo disco solo que chega, como aconteceu com seus trabalhos anteriores, muito diferente de seu predecessor, Mokochinchi Folksom. Esses estranhamentos e turning points musicais na carreira de Wander são ousadias de um artista inquieto que sempre soube a hora de dar a volta por cima e se reinventar a partir de sua própria trajetória. São também movimentos que não dispensam a essência do trabalho musical de Wander desde que começou com os Replicantes, há mais de 30 anos, ao mesmo tempo que incorporam novas vivências musicais às quais o artista se expõe sem pudores, absorvendo desses novos contatos, virtuais ou reais, elementos necessários para esse eterno recriar-se. Como ensina o I Ching, o milenar oráculo chinês das mutações, tudo está em constante mudança. É uma questão orgânica. Tudo isso que parece mais retórica do que práxis se aplica a Existe Alguém Aí?

Fiel ao título referencial pinkfloydiano (“is there anybody out there?”), Existe Alguém Aí? apresenta 10 novas canções que em boa parte primam pelo favorecimento de tons sombrios já a partir da literal e sonicamente tormentosa Réquiem Para Uma Cidade, que abre o novo disco. Esse clima musical e poético de constatação da inevitabilidade de incertas frustrações existenciais tem continuidade em Naquela Noite Ela Chorou, que se estende por Uma Angústia Presa na Garganta e Saudade. As sonoridade densas das bases instrumentais cruas e ao mesmo tempo carregadas de dinâmicas e intenções muito bem elaboradas acentuam a ideia geral de Existe Alguém Aí? Mas os fãs de Wander não precisam se assustar: o cara que cunhou hinos românticos como Bebendo Vinho ou Eu Tenho Uma Camiseta Escrita Eu Te Amo não abandonou suas influências primordiais. Enquanto os ouvidos vão se acostumando às sonoridades rasgadas dessas canções que beiram um pós-existencialismo pela ótica do século 21, Wander também nos oferece a chance de sonhar nos versos e melodias de outras novas e belas canções como Numa Ilha Qualquer, Plantar, Colher e Depois Dançar e Ela é Uma Phoenix.

Existe Alguém Aí? é mais uma exercício bem sucedido de criação artística por si só e de vigorosa reinvenção do ritual do habitual de Wander Wildner que sempre tem sido o de não marcar passo, mas sim procurar novos nortes para seguir, ousando, correndo riscos como quem anda na corda bamba sem rede de proteção. Enquanto se reinventa e troca de pele mais uma vez, em seu oitavo disco solo, Wander mantém intacto o pathos que faz dele (e, por consequência, de sua obra) um dos poucos nomes que conseguem com que o rock ainda tenha sentido em tempos musicalmente liquidificados.

Jimi Joe
Porto Alegre, Verão 2015

Sobre Rock Gaúcho 14180 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!