Faleceu Gilberto Travi

Faleceu Gilberto Travi, grande figura da música gaúcha. Ao lado do Cálculo IV, Gilberto fazia MPB com pitadas de jazz e blues, com letras inteligentes e provocativas, nas quais eram utilizadas muitas das gírias dos anos 70, com um especial sotaque portoalegrense. Participou em todos os shows do Mr. Lee, programa produzido por Júlio Fürst na rádio Continental Am. Gilberto chegou a ser convidado por Liminha para gravar um compacto pela Warner, que havia se separado da Gravadora Continental, na época, e estava criando o seu cast no Brasil. O contrato somente não vingou em face da falta de garantias financeiras mais sólidas, pois Gilberto já tinha família, à época, sendo que o seu sucesso na área da engenharia lhe assegurava este respaldo que a gravadora não ofereceu. Além do mais, ele não aceitou a exigência feita pela major de que abandonasse a banda que sempre o acompanhou, o Cálculo IV. Posteriormente, junto com o próprio Júlio Fürst, com Beto Roncaferro, e com João Antônio, formou os Discocuecas, banda impagável de gozação e tiração de sarro, na qual restou muito bem canalizada a face humorística que Gilberto também explorava como compositor e performer. Em sua faceta séria destaca-se, no repertório de Gilberto Travi e o Cálculo IV, Poluição (poluição, o que que você fez do nosso rio, pobre Guaíba já está por um fio, pobre Guaíba quem te vê, quem te viu..,) e Pretensão ( o mundo, é um brinquedo, quem quiser, pode brincar…). De suas canções sérias, gosto muito de Poluição (composição que ele apresentou no Musipuc, e ganhou prêmio de música mais popular junto ao público), na qual criticava a poluição do Rio Guaíba, que na década de 70 assumiu patamares intoleráveis, inclusive em face das atividades da Borregard, posteriormente Riocell, em Guaíba. Foi um ato corajoso dele apresentar a música, pois canções de protesto na época da ditadura militar, como bem sabemos, eram muito visadas, e contrariar os interesses capitalistas de uma multinacional recebida de braços abertos pelas autoridades locais e nacionais era barra pesada, como se dizia à época. Não sei em que medida a popularidade da música, divulgada profusamente no programa do Mr. Lee e na Rádio Continental, contribuiu para que, anos mais tarde, os governantes fizessem exigências junto a esta empresa – que, se não me engano, era holandesa -, a fim de minorar os efeitos nefastos de suas atividades de processamento de papel e celulose, que empestavam o nosso rio e o nosso ar; realmente, quando chegava em Porto Alegre a nuvem da Borregard, trazendo o seu inextinguível e indriblável mau cheiro, ninguém se escapava, era uma verdadeira peste vinda dos céus, diretamente de Guaíba (não sei como a própria população de lá conseguiu sobreviver àquele desastre ecológico ininterrupto). Mas, sem dúvida, a divulgação da música deve ter causado algum impacto junto às autoridades, diante de sua contundência; pelo menos na opinião pública indiscutivelmente houve esta repercussão. Como bem falava Gilberto no refrão daquela canção memorável (em referência quase explícita à Borregard), não sei com que direito você deixa meu Portinho deste jeito. Realmente, Gilberto foi um dos primeiros músicos gaúchos a chamar atenção acerca dos problemas ambientais do RS. Apesar de ser um compositor de qualidade em sua produção séria, que exibiu em diversas edições do Musipuc e no programa/shows do Mr. Lee e outros espetáculos individuais seus, foi no humor que Gilberto mais se destacou, especialmente com os Discocuecas.

Eram impagáveis os seus personagens nos programas dos Discocuecas, especialmente o Anacleto Batata, o repórter parra limpa da colônia, na radionada esportiva, que ia ao ar na Rádio Gaúcha antes da jornada esportiva propriamente dita. Muito engraçado, eu não perdia um destes programas. E o grupo lançou diversos Lps (e um Cd) antológicos, sendo uma referência nacional nesta proposta de unir humor e música, sendo muito concorridos os seus performáticos shows. Quem quiser conferir um pouco da obra do Gilberto (séria), pode escutar os especiais que fiz na Rádio Buzina do Gasômetro (Programa Paralelo 30) – http://www.buzinadogasometro.com.br, que estão disponíveis no arquivo, basta clicar em cima do ícone do Paralelo. E a produção humorística, no especial que fizemos dos Discocuecas, na mesma radioweb, também está disponível para ser ouvido a qualquer hora. Grande perda para o nosso meio musical e cultural!!!

Sobre Rock Gaúcho 13768 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!