Feira da Música do Sul 2010

Diversidade cultural e uma infinidade de atrações que concentram pensadores e articuladores da cena da música. Um espaço para múltiplas atividades como painéis, shows, oficinas, encontros e mostras de serviços. É assim que a Feira da Música do Sul chega a Porto Alegre em sua segunda edição, de 17 a 20 de novembro, com atividades na Casa de Cultura Mario Quintana e no Centro de eventos Casa do Gaúcho. Uma oportunidade de encontro entre a cadeia produtiva da música de todo o Mercosul.
 
Com o objetivo de incentivar o grande potencial econômico do cenário musical gaúcho, a Feira da Música do Sul propõe um espaço de discussão e negócios do setor musical. A idéia é promover a abertura e a ampliação do mercado e acelerar o desenvolvimento de atividades de qualificação profissional para músicos, produtores e demais agentes do cenário musical. Reunir para agregar, qualificar para empreender. Estes são os focos da Feira da Música do Sul 2010, elaborados a partir de crenças e experiências de grandes feiras internacionais como o Midem, a Womex, o SXSW e a Popkomm – e nacionais como a Feira da Música de Fortaleza, o Mercado Cultural, a Feira da Música Brasil, o Porto Musical e a Brazil Central Music.

E música de referência é o que não falta para este grande evento que promete apresentações de diferentes gêneros. Guapos, Loucos e Letrados são três grupos musicais formados por artistas gaúchos que representam o estilo que dá nome às bandas. Guapos são compostos pelos tradicionalistas, Loucos são os roqueiros e os Letrados são os músicos com uma veia poética.  Outras grandes atrações como a Orquestra Popular do Recife, Camarones Orquestra Guitarrística, Porcas Borboletas, Aló Irmão, Betinho e Banda para todos, Márcio de Camilo, Meridian Brothers e Felipe Gama e Ana Luiza com participação de Natan Marques fazem parte desta intensa programação
 

Programação Feira da música do Sul 2010

17/11 – Quarta-feira
 
Shows – Casa do Gaúcho
21h – Aló Irmão
22h – Orquestra Popular de Recife
 
 
18/11 – Quinta-feira
 
Painéis – Casa de Cultura Mário Quintana
10h – Observatórios Culturais – Panorama Latino-Americano
Painelistas: Fernando Arias – Buenos Aires, Edson Natale – São Paulo e Álvaro Santi – Porto Alegre
13h30 – Atuação do Sebrae na Cultura Brasileira
Painelistas: Roberto Cirico Maciel – Vitória, Glauber Uchoa Almeida – Fortaleza, Alex Lima de Souza – Rio Branco, Décio Coutinho – Goiânia. (Mediador: Vânia – Sebrae/RS)
16h – O Direito Autoral e a Reforma da Lei
Painelistas: Adriano Araújo – Recife, Alexandre Negreiros – Rio de Janeiro e André Alves Wlodarczyk – Curitiba (Mediador: Pedro Figueiredo – FPMRS)
 
Shows – Casa do Gaúcho
21h – Betinho e Banda para todos
22h – Márcio de Camillo
23h – Guapos

19/11 – Sexta-feira
 
Painéis – Casa de Cultura Mário Quintana
10h – Circulação na América Latina
Painelistas: Benjamim Taubkin – São Paulo, Mariana Markowiecki – Buenos Aires e Carlos Taran – Rio de Janeiro (Mediador: Moysés Lopes – FPMRS)
13h30 – Cooperativismo
Painelistas: Felipe Gama – São Paulo e Makely Ka – Belo Horizonte (Mediador: Bebeto Alves – FPMRS)
16h – BM&A – Imagem & Comprador 2010
Painelistas: David McLoughlin, Benjamim Taubkin, Carlos Taran, Mariana Markowiecki, Melina Hickson, Ivan Ferraro, Alejandro Forero (Meridian Brothers), Jefferson Bernardo (Macondo) (Mediador: Moysés Lopes)
 
Shows – Casa do Gaúcho
21h – Camarones Orquestra Guitarrística
22h – Porcas Borboletas
23h – Loucos
 
20/11 – Sábado
 
Painéis – Casa de Cultura Mário Quintana
13h30 – Educação Musical
Painelistas: Magali Kleber – Rio de Janeiro, Jusamara Souza – Porto Alegre, Zé Brasil – Fortalez e Cecília Silveira – Porto Alegre (Mediador: Leandro Maia – FPMRS)
10h – Feiras de música no Brasil
Painelistas: Thiago Cury – São Paulo, KK Mamoni – São Paulo, Melina Hickson – Recife, Ivan Ferraro – Fortaleza, Ruy César – Salvador e Benjamim Taubkin – São Paulo (Mediador: Moysés Lopes)
16h – Plenária do Fórum Permanente de Música do RS
 
Shows – Casa do Gaúcho
21h – Felipe Gama e Ana Luiza, com Natan Marques
22h – Meridian Brothers
23h – Letrados
 
Sobre os grupos musicais:
 
Formado por grandes artistas da cena musical gaúcha, os grupos Guapos, Loucos e Letrados reúnem o melhor da música tradicionalista gaúcha, o rock dos pampas e a música poética sulista respectivamente, com a experiência de renomados instrumentistas.
 
O grupo Guapos é formado pelos músicos Leandro Rodrigues (guitarra), Ricardo Arenhaldt (bateria), Lucas Esvael (baixo) e Felipe Leão (violão). Terá participações especiais de Renato Borguetti, Luis Carlos Borges, Neto Fagundes, Ernesto Fagundes, Shana Muller e Elton Saldanha.
 
Os Loucos são Lucas Hanke (guitarra), Edinho Espíndola (bateria), Jeronimo Bocudo (baixo) e Leo Boff (teclado), com participação de Frank Jorge, Julio Reny, King Jim, Tche Gomes, Marcelo Birck e Carlinhos Carneiro.
 
Fazem parte dos Letrados, Edilson Avila (guitarra), Mano Gomes (bateria), Nico Bueno (baixo) e Luis Mauro Filho (teclado). Os músicos Bebeto Alves, Gelson Oliveira, Nei Lisboa, Nelson Coelho de Castro, Zé Caradipia e Hique Gomez são os participantes especiais do grupo.
 
Betinho e Banda para Todos
Há mais de 20 anos na estrada , natural de Joinville e com influências de grandes compositores e músicos da MPB, o grupo Betinho e Banda Para todos inova a música brasileira com inserções da melódica guitarra em canções consagradas da MPB. A banda é formada por Betinho violão e voz, Cadu na guitarra, Formiga Machado no contrabaixo e Newton Grande na percussão.
 
Orquestra Popular de Recife
Considerado um dos mais importantes grupos pernambucanos, a Orquestra Popular do Recife é regida pelo Maestro Ademir Araújo, o Formiga, respeitado compositor e arranjador nordestino. A Orquestra é pioneira na pesquisa e transcrição de gêneros tradicionais e apresenta ritmos como maracatus, cocos, cirandas, reisados e caboclinhos sempre com arranjos valiosos. Mas é no frevo de rua que o grupo assombra pelo seu virtuosismo, sendo conhecido pela precisão, afinação e potência de seus metais.
(www.myspace.com/orquestrapopulardorecife)
 
Porcas Borboletas
Com sua sonoridade inventiva e presença de palco vigorosa, o Porcas Borboletas tornou-se referência na música independente brasileira, circulando por quase todos os estados do país e também pela Europa.
 
Márcio de Camillo
Um cantautor”. É assim que Márcio de Camillo se intitula, definindo suas habilidades de cantor/poeta/compositor e instrumentista. De Mato Grosso do Sul, onde foi criado, surgem as imagens poéticas e o lirismo das canções que transitam pelo folk nacional, provavelmente em virtude da levada de seus violões e de sua gaita. Exibe uma performance vocal irrepreensível e maturidade musical conquistada em seus 16 anos de carreira. Marcio de Camillo é hoje um dos artistas que merecem destaque quando o assunto é MMPB (Moderna Música Popular Brasileira). http://www.marciodecamillo.com.br
 
Luiz Felipe Gama & Ana Luiza com Natan Marques
Parceiros há 16 anos, o pianista, compositor e arranjador Luis Felipe Gama e a cantora e compositora Ana Luiza tem como referência a canção popular brasileira. Já dividiram o palco com Ney Matogrosso, Paulinho da Viola e Dominguinhos e nos shows revelam uma união de sofisticação e poesia. Selecionados pelo projeto Rumos Itaú, gravaram DVD com sua obra autoral, lançada em 2009, e atualmente preparam o lançamento do álbum Outubro, com participação de Milton Nascimento e Elba Ramalho, bem como a gravação de CD em trio, projeto premiado pelo Ministério da Cultura em celebração à parceria de mais de dez anos com Natan Marques.
 
Meridian Brothers: Meridian Brothers é um coletivo de músicos que tem como referência o rock, jazz, eletro e elementos da música latino e folk americana. A banda é formada por integrantes que moram e vivem em Bogotá na Colômbia. Eles desembarcam no Brasil dia 20 de novembro e prometem encerrar a Feira com muita energia no palco.
www.meridianbrothers.com
 
Camarones Orquestra Guitarrística: Criada em 2007, a banda potiguar de música instrumental é calcada no rock, mas mistura elementos de ska, pop, surf music e punk, um conjunto de elementos que transforma o som numa música instrumental, divertida e dançant. Apontados pela mídia como uma das gratas surpresas dessa nova cena da música instrumental nacional, a banda se destaca pelo virtuosismo e pela diversão no palco. A formação conta com músicos já bem conhecidos da cena potiguar como Ana Morena (baixo), Anderson Foca (Teclado e efeitos), Xandi Rocha (Bateria), Karina Monteiro (guitarra) e Leo Martinez (guitarra).

Aló Irmão: Uma dupla que encontrou o ponto de encontro criativo entre seus dois integrantes, Narf, um dos artistas mais surpreendentes da Galiza (noroeste da Espanha) e do excelente cantor Africano e guitarrista Manecas Costa. A batida poderosa Aricana de Manecas Costa se junta à incansável busca de aventura de Narf, essa união inovou a música para o mundo contemporâneo, transformando palavras em emoções. Dois cantores e duas guitarras são tudo que eles precisam para formar aquela voz que fala direto ao nosso coração, em galego, em Creoulo, em Português, em Machopi ou em Inglês.
 
Sobre os painéis e parceiros:
 
Rodadas Criativas
Encontrar pessoas, facilitar enlaces e fomentar novos modelos de negócios. Estas são as propostas das rodadas criativas da Feira da Música do Sul Edição 2010, que aposta na crença de que pessoas livres para criar podem repensar os velhos modelos e propor novidades para seus negócios, bem como criar alternativas às formas desgastadas. As rodadas acontecerão em um centro de convivência onde as pessoas poderão, cada uma a sua maneira, elaborar e realizar opções criativas de modelos de negócios. Para participar os interessados devem preencher o formulário online em www.feiradamusicadosul.com.br/rodadascriativas e aguardar sua inclusão na Agenda Criativa da feira. Após, os participantes poderão se logar no sistema e navegar pelos perfis dos demais, conhecendo seus afazeres e articulando encontros ou – se preferirem – simplesmente comparecer ao espaço de convivência e lá decidirem com quem querem dialogar.
 
Circuito Fora do Eixo
Rede de trabalhos concebida por produtores culturais das regiões centro-oeste, norte e sul no final de 2005. Começou com uma parceria entre produtores das cidades de Cuiabá (MT), Rio Branco (AC), Uberlândia (MG) e Londrina (PR) que queriam estimular a circulação de bandas, o intercâmbio de tecnologia de produção e o escoamento de produtos nesta rota desde então batizada de Circuito Fora do Eixo. Hoje o Circuito Fora do Eixo está em 25, das 27 unidades federativas do Brasil. O sul, o centro-oeste, o sudeste e o norte são regiões totalmente associados, já que contam com todos os estados inclusos. O Macondo Coletivo, referência da Regional Sul do Fora do Eixo, é o responsável pela administração da parceira com a Feira da Música do Sul
 
Instituto Trocando Ideia
O Instituto Trocando Ideia de Tecnologia Social Integrada existe formalmente há 6 anos. O grupo de ativistas e produtores culturais que constitui o Instituto realizou entre 1999 e 2006 o Encontro Trocando Ideia anualmente em Porto Alegre, além de duas edições nacionais em São Luis do Maranhão e Recife. Trocando inclusão social por transformação social –  e sabedores que este processo se constrói somente com o fomento e a prática da cidadania – , este grupo foi se dividindo e aglutinando em diferentes áreas de atuação, sempre tendo a arte de rua e do Hip Hop (música, dança, artes plásticas, conhecimento ) como sua base de atuação. O Instituto promove diferentes formas de saberes e integrações e fortalece encontros de diversos atores sociais da cultura e movimento Hip Hop de todas as juventudes.
 
Feiras da Música do Brasil: Circuitos de Cultura
Dizer que a atividade musical é grande geradora de riquezas, emprego e desenvolvimento já é lugar comum nas conversas em torno da economia da cultura. Para dar um passo além da retórica, as produtoras das feiras de música do Brasil e a Funarte (Fundação Nacional das Artes) criaram o Circuito de Feiras de Música do Brasil, uma rede organizada para fomentar o mercado nacional e dialogar com iniciativas irmãs em âmbito internacional como a Europe Jazz Network, o European Forum of Worldwide Music Festivals, entre outras.
Com um calendário organizado cronológica e geograficamente, o circuito é formado pelo Porto Musical (Recife/PE), Feira da Música do Sul (realizada no RS, SC e PR alternadamente), Feira da Música de Fortaleza (Fortaleza/CE), Brasil Central Music (Goiânia/GO), Mercado Cultural (Salvador/BA) e tem seu fechamento na Feira Música Brasil, promovida pelo Ministério da Cultura e Funarte e realizada a cada ano em uma cidade diferente. A idéia consolida a presença brasileira no circuito mundial de feiras musicais para conferir visibilidade e atrair investidores estrangeiros para o mercado musical brasileiro da atualidade.
 
Fórum permanente de música no RS
Em dezembro de 2004 foi criado o Fórum Permanente de Música do RS, um agrupamento de pessoas e entidades, sem personalidade jurídica, que pretende constituir-se em um espaço permanente e aberto de discussão de qualquer assunto que diga respeito à atividade musical. Nesse sentido, não se restringe unicamente aos músicos profissionais, mas procura a participação de orquestras, bandas, escolas de música, gravadoras, órgãos e profissionais de imprensa, estúdios, produtores, fornecedores de serviços para espetáculos, lojas de instrumentos e equipamentos de som, etc. O princípio que norteia sua existência é o de que o diálogo entre todas as partes interessadas é capaz de construir propostas e estratégias consensuais para o desenvolvimento da música em todos os seus aspectos, do artístico ao econômico.
 
Serviço:
Feira da Música do Sul 2010
De 17 a 20 de novembro em Porto Alegre/ RS
Painéis na Casa de Cultura Mário Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro)
Show na Casa do Gaúcho (Rua Otávio F. Caruso, nº 301 – Parque Maurício Sirotsky Sobrinho)
Entrada Franca

Sobre Rock Gaúcho 13650 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!