Fresno: CD mais pesado e maduro

É batata: coloque o novo disco da Fresno e tenha uma surpresa. Vale até tirar o disco e conferir se está ouvindo o CD certo. Revanche é o segundo álbum dos gaúchos por uma gravadora, a Arsenal Music. O som do grupo está maduro, agressivo. O título remete a uma revanche pessoal. Uma superação, mesmo, de uma banda de rock que acabou sendo reduzida a algumas músicas que tocam nas rádios, explica Lucas Silveira, vocalista do grupo.

Em Revanche, não se encontra músicas alegres. Até as faixas mais alegres são tristes. Isso faz parte do nosso estilo, explica o vocalista. Mais do que isso. No novo disco, as letras são raivosas.

O estilo também soa maduro. Hoje a banda tem status de gente grande do rock brasileiro. Principalmente depois de um 2009 recheado de prêmios – Artista do Ano do Multishow e Melhor Banda Pop e Artista do Ano no Vídeo Music Brasil, da MTV – e um início de ano com o lançamento do excelente disco solo de Lucas, o The Rise and Fall of Beeshop. Com moral, a Fresno agora pode arriscar. Em Revanche, eles tiveram abertura suficiente para isso.

Depois de Redenção, álbum bem pop, lançado em 2008 e que levou o disco de ouro, as guitarras ganharam mais ruído. O que então era contido, dessa vez extravasa numa sucessão de riffs pesados. Esse nosso som me faz lembrar o disco Ciano (de 2006), lançado de maneira independente.

A primeira faixa, que dá nome ao CD, surpreende. Enquanto Deixa o Tempo e Esteja Aqui são mais leves e dão um tempo aos ouvidos, Die Lüge tem maior peso sonoro. Influenciada pelos riffs da banda alemã Rammstein, a faixa até pouco antes de finalizarem as gravações do disco não tinha um nome definido. Queríamos colocar Rammstein (N. do Editor: Como nome da música). Como não poderíamos, fizemos uma brincadeira nossa. Colocamos Die Lüge, que significa a mentira, em alemão, conta Lucas que, na música, arrisca até alguns falsetes para contrastar com o peso sonoro da faixa. As informações são do Jornal da Tarde.

Só pelo fato de remeter Rammstein, o lançamento da banda Fresno merece ser escutado pelos ouvidos mais críticos, além do fato de querer fugir da rotulação de banda de rádio.

E você, o que acha do novo CD da Fresno? Comente aqui!

OBS: Além do Estadão, a notícia foi baseada em uma matéria escrita por Gabriel Cebolinha para o site Whiplash!, que pode ser conferida clicando aqui.

Sobre Rock Gaúcho 13377 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!