Grupo jamaicano Culture se apresenta em Porto Alegre

Culture / George Michailow

O Culture, um dos grupos célebres do reggae roots jamaicano, irá trazer para o Opinião, no dia 29 de junho, a turnê que comemora os 40 anos de um dos discos mais importantes do gênero, em todos os tempos. O álbum “Two Sevens Clash”, lançado pela banda na década de 70 e o único registro de reggae a integrar a lista dos 50 melhores discos da história, feita pela revista norte-americana Rolling Stone em 2002, será o grande destaque da apresentação por aqui. O repertório da apresentação, baseado nos sucessos “Two Sevens Clash”, “Get Ready to to Ride the Lion Zion” e “I’m not Ashmed”, também vai abrir espaço para as outras mensagens de amor e de paz feita pela banda, que atualmente conta com a presença do vocalista Kenyatta Hill no seu line-up, filho do lendário Joseph Hill, morto em meio a uma excursão que o Culture fazia pela Europa, em 2006. O show de abertura, igualmente cheio de brilho, vai ficar por conta do grupo argentino Nonpalidece, um dos percussores do reggae na América Latina. A banda, que desde 2013 promove o disco “Activistas”, irá retornar a Porto Alegre com a turnê especial do seu 20º aniversário, compilando sucessos de todos os momentos da sua carreira, como “La Flor”, “Tu Presencia” “En el Aire” e “Dame Luz”.

CULTURE

Surgido nos anos 70, o Culture foi fundado pelo trio Joseph Hill, Albert Walker e Telford Nelson para fazer da música uma forma de combate à opressão social. A banda, que começou com pequenos shows nos redutos da capital Kingston, em 1976, não precisou de muito tempo para influenciar toda uma geração de jamaicanos pela busca da paz. O primeiro disco do Culture, que saiu um ano depois, ficou marcado pelas suas mensagens políticas e, ainda hoje, é considerado um dos maiores clássicos do gênero.

Com o aporte da gravadora Joe Gibbs Music, o trabalho de estreia do Culture, chamado “Two Sevens Clash”, foi aclamado internacionalmente, muito por causa do seu engajamento político e social. O registro, sucesso de vendas no território norte-americano e eleito o melhor álbum do gênero em 1977, é o único representante do reggae a integrar a lista dos 50 melhores discos a história elaborada pela revista Rolling Stone. A maioria das músicas do álbum, escritas por Hill, dão destaque à igualdade, ao amor e à celebração das raízes africanas do povo jamaicano.

O Culture, considerado pelo jornal The New York Times o maior expoente do “reggae consciente”, ainda gravaria cerca de 20 discos nos anos seguintes. “Cumbolo”, lançado em 1979; “Nuff Crisis”, de 1988; e “Wings of Dove”, que chegou às lojas em 1992; representam três décadas diferentes, mas juntos ajudam a contar a história do reggae roots. A banda, que nunca deixou de se apresentar ao vivo, visitou quase todos os continentes e ainda subiu ao palco dos mais importantes festivais do estilo, na Europa e na América do Norte.

Depois da trágica morte de Joseph Hill, em meio a uma sequência de shows que a banda realizava na Europa, em 2006, o Culture recrutou um novo integrante e continuou com a sua missão, espalhando a sua música de paz pelos quatro quantos do planeta. Com o vocalista Kenyatta Hill, herdeiro de Joseph, a banda lançou mais alguns discos e tem feito da semelhança entre pai e filho, em cima do palco, um dos momentos mais mágicos do reggae mundial de todos os tempos.

Há cerca de dez anos com o Culture, Kenyatta mantém o legado criado pelo seu pai ainda vivo. O mais recente disco do grupo, chamado “Live On” e que chegou às lojas em 2011, é um tributo às grandes canções lançadas pela banda no passado, mas com uma nova roupagem e interpretadas agora por Kenyatta ao lado dos outros dois membros originais. Dessa forma, o repertório do clássico “Two Sevens Clash”, que completa 40 anos em 2017, continua atual e em execução nas rádios de todo o mundo, ganhando também uma turnê comemorativa pela marca alcançada.

NONPALIDECE

O Nonpalidece nasceu em meados de 1996, na Argentina, pelas mãos de Nestor Ramljak (vocal e guitarra), Facundo Cimas (baixo) e Diego Bravo (bateria). Com essa formação, a banda abraçou a proposta de executar um reggae fortemente influenciado pela cena jamaicana dos anos 70. Depois dos seus primeiros shows, o som do quarteto recebeu o incremento proporcionado pelos metais Bruno Signaroli (trompete), Agustín Azubel (saxofone) e pela percussão de Bongo Pato e Leo Rodriguez.

Em 1999, a banda realizou a sua primeira turnê pela Argentina, antes mesmo de gravar o seu disco de estreia, “Dread al Control”, de maneira totalmente independente. O sucesso foi imediato e o Nonpalidece confirmou presença em todos os grandes festivais de reggae da época. A banda também excursionou com o The Wailers pela Costa Rica e preparou o lançamento do seu segundo disco, “Nuevo Dia”, em 2004. O álbum, distribuído pela Universal Music, marcou um novo patamar para o grupo, já de referência para o reggae argentino.

“Hagan Correr la Voz” foi lançado em 2006 e emplacou o hit “Dangerman”, cover de Steve Ital. A banda, mais madura e experiente, voltou à estrada e, em 2011, excursionou novamente pela Argentina, dessa vez com um tributo a Bob Marley, chamado “Living Memory”. O show virou um CD ao vivo, gravado no estádio Luna Park, e serviu de cartão de visita para o lançamento “Activistas”, em 2013, com a proposta de dar voz à luta e à liberdade do povo sul-americano.

CULTURE & NONPALIDECE
Onde: Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)
Quando: 29 de junho, quinta-feira, a partir das 22h

Cronograma:
20h30 – abertura da casa
22h – Nonpalidece
23h30 – Culture

Classificação: 16 anos

Ingressos:

Lote 1:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 45
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 40
Inteira: R$ 80

Lote 2:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 55
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 50
Inteira: R$ 100

Lote 3:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 65
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 60
Inteira: R$ 120

Lote 4:
Promocional (valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa): R$ 75
Estudantes e idosos (desconto de 50%): R$ 70
Inteira: R$ 140

* Os alimentos deverão ser entregues no Opinião, no momento da entrada ao evento.
 
** Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da carteira de estudante na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados no artigo 4º da Lei Estadual 14.612/14.

Pontos de venda:

Bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – somente em dinheiro): Youcom Bourbon Wallig

Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 5 de taxa de conveniência – somente em dinheiro):
– Youcom Shopping Praia de Belas, Iguatemi, Bourbon Ipiranga, Barra Shopping Sul, Bourbon Novo Hamburgo e Canoas Shopping
– Mil Sons Alberto Bins 366, Coronel Vicente 434 e Alberto Bins 554
– Online: www.blueticket.com.br/grupo/opiniao

Informações:
www.opiniao.com.br
www.facebook.com/opiniao.produtora
www.twitter.com/opiniao
(51) 3211-2838

Sobre Rock Gaúcho 13776 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!