II Festival de Música de Nova Prata comemora êxito e divulga balanço das atividades

Quinteto Canjerana / LF Studio

A equipe do II Festival de Música de Nova Prata recém encerrou suas atividades e já está se preparando para a terceira edição, confirmada no último domingo, 26 de novembro, para 2019. O evento, que ocorreu em três locais de Nova Prata entre os dias 22 a 26 de novembro, reuniu um público total de mais de 7 mil pessoas que prestigiaram 18 apresentações musicais e dez atividades formativas.

A segunda edição do festival, que teve patrocínio master da Adylnet Telecom, promoveu o intercâmbio cultural, proporcionando, através de programação gratuita, apresentações musicais de grupos instrumentais e autorais do RS e atividades de formação, além de divulgar e fomentar seis grupos regionais e quatro locais, com as mostras Paralela e Local, que recebeu 68 inscrições durante o processo de seleção. A programação contou com cinco shows de artistas convidados, apresentação das bandas selecionadas na Mostra Paralela, exposição de arte, dois bate-papos com artistas e três oficinas.

Abrindo a programação, a Orquestra de Câmara da Ulbra realizou um concerto didático para 500 crianças da rede municipal de ensino, no Auditório do Centro Empresarial Vicencio Paludo.

A programação da quinta-feira, dia 23 de novembro, iniciou com a oficina do Duo de Viola e Acordeon, com Valdir Verona e Rafael De Boni. À noite, o público participou da cerimônia de abertura, que contou com a presença do Vice Prefeito Sérgio Sottili, do Secretário Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Everson Marca, da Secretária Municipal de Educação, Elaine Casanova e do Gerente do Sesc Bento Gonçalves, Jaques Fachinelli.. A Orquestra de Sopros de Nova Prata iniciou as performances da noite, seguida do show de Verona e De Boni.

Na sexta-feira, 24 de novembro, Renan Balzan ministrou a oficina “O Movimento da Bossa Nova e o Disco Elis e Tom” e Jonathas Ferreira apresentou a palestra Harmonizando a Carreira Musical, ambos na Sala Vip do de Centro Empresarial Vicencio Paludo. Um bate-papo com Ferreira e o norte-americano Adrian Bellue, primeira atração internacional do festival, foi mediado pela jornalista Bruna Paulin na Eclética Centro de Música. À noite, o estilo fingerstyle animou a plateia, com as performances de Jonathas Ferreira e Adrian Bellue.

Nem a chuva espantou o público no sábado, 25 de novembro. A Oficina Musicalização Infantil, ministrada por Dinei Maroso e a de Fingerstyle, ministrada por Jonatas Ferreira integraram as atividades formativas. Pela manhã o Ária Trio se apresentou no Palco Principal, abrindo a programação do dia. Durante a tarde integrantes do Quinteto Canjerana e Veña participaram do bate-papo na Eclética, mediado por Bruna Paulin. A Mostra Local abriu a programação do final da tarde, com Casa Muscaria e Diego Berquó Trio. As apresentações foram seguidas pela performance da dupla Veña, o violonista Gabriel Selvage e o encerramento da noite pelo Quinteto Canjerana.

O Homenageado desta edição, Leonel Ivo Krüger,esteve presente na noite de sábado, onde recebeu troféu da organização do festival. Nascido em 1937 na Linha General Osório, próximo a Vista Alegre, inicia seu envolvimento com a música aos oito anos com a gaita trazida pelo avô da Alemanha. Autodidata, aos doze ganha da mãe o primeiro violão. Integrou diversos grupos de música de Nova Prata, fundou a Associação dos Músicos Locais e trabalhou com construção de aparelhos de áudio.

A programação de domingo iniciou pela manhã com as apresentações do Coro da AABB e o grupo “As Mulheres de Bah”. À tarde, o público prestigiou as atrações de rua com o show de Philipe Philipsen e o Grupo De Pernas Pro Ar, que realizou a performance AUTOMÁKINA – Universo Deslizante, encantando a população. A atividade formativa ministrada por Jon Neeto e Jony Mazz, Workshop Maicá Custom, ocorreu no Arnaldo Bar.

A Mostra Paralela de domingo colocou a plateia da Praça da Bandeira para dançar, com as performances de MOIO, Trabalhos Espaciais Manuais e Kula Jazz. Encerrando a segunda edição do evento, Renato Borghetti subiu ao Palco Principal da Praça da Bandeira, reunindo um público de 3 mil pessoas que prestigiaram a performance.

Volpatto comemora o sucesso da segunda edição, reforçando a importância dos patrocinadores e parceiros, que, mesmo em ano de crise financeira, tiveram a sensibilidade de enxergar uma realidade além de um projeto no papel e viabilizado o festival. “Foi emocionante ver a cidade mobilizada em torno da música. Poder proporcionar uma programação altamente qualificada e gratuita é um grande desafio e conseguimos cumpri-lo com ajuda do nosso patrocinador master Adylnet Telecom e o patrocínio da CORSAN, P&C Arte Mobili, Corpo Clínico do Hospital São João Batista, VIPAL Borrachas, Autopratense e Supermercados Porta, além do apoio institucional fundamental da Prefeitura de Nova Prata e do SESC – Sistema Fecomércio”, declara.

No encerramento do Festival, o Secretário Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Everson Marca, reafirmou a importância do evento para a população Pratense e confirmou o apoio institucional da Prefeitura para a próxima edição, que ocorrerá em 2019.

O evento não somente movimentou a programação cultural da cidade, como também o comércio: o movimento nos restaurantes do centro da cidade aumentou e a lotação dos hotéis Coroados e Condall chegou a 100%, recebendo, além de equipe técnica e músicos, visitantes de Porto Alegre, Erechim, Passo Fundo, Caxias do Sul e São Paulo. “Estamos extremamente felizes em perceber que o festival já deixou sua marca em Nova Prata, ajudando a construir uma cultura de valorização da música instrumental. Foi muito bonito ver a Praça da Bandeira cheia mesmo com o tempo ruim do sábado, e lotada no domingo, com uma plateia emocionada e atenta. Esperamos que esse tipo de atividade se transforme em tradição na nossa agenda anual da cidade”, declara.

O Festival tem realização da Eclética Centro de Música e da Cuco Produções e conta com o patrocínio master da ADYLNET Telecom, patrocinadora deste evento desde sua primeira edição, patrocínio da CORSAN, P&C Arte Mobili, VIPAL, Autopratense, Supermercado Porta e Corpo Clínico do Hospital São João Batista, além do apoio institucional da Prefeitura de Nova Prata e do SESC – Sistema Fecomércio. O evento conta com o financiamento do Pró Cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul e Lei de Incentivo à Cultura – Ministério da Cultura – Brasil – Governo Federal.

Ficha técnica
Coordenação Geral e Direção Artística: Lucas Martini Volpatto
Direção de produção: Liége Biasotto
Curadoria da Mostra Paralela: Bruno Melo, Fernando Mattos, Francesco Settineri, Liége Biasotto, Lívia Biasotto e Lucas Martini Volpatto
Produção e Coordenação Técnica: Bruno Melo
Técnico de Som: Thomaz Dreher
Iluminação: Marga Ferreira
Sonorização: Delta Som e Luz
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin – Assessoria de Flor em Flor
Gestão de Redes Sociais: Raphaela Donaduce e Caetano Telles – Dona Flor Comunicação
Design Gráfico: Eric Dias
Site: RTI Design e Tecnologia
Fotografias e Vídeos: LF Studio
Realização: Eclética – Centro de Música e CUCO Produções

Sobre Rock Gaúcho 6201 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!