Jack e os Estripadores

A banda Jack e Os Estripadores surgiu no final dos anos 80 da energia desenfreada típica de adolescentes colegas de escola, amantes de punk rock, rock’a’billy, filmes e literatura de horror. Após pouco tempo de estrada já agitavam a cena porto-alegrense com a primeira coletânea de punk rock do estado, um apanhado de 7 bandas convidadas pela Jack para lançar um disco em vinil. Era o final de 1989. A coletânea Paranóia Suicida, citada como importante resumo da época pela crítica, foi a semente para inúmeras bandas que se seguiram, como por exemplo, a Tarcísio’s Meiras Band. O projeto ganhou corpo com a entrada da já experiente Pupilas Dilatadas, que possuía contatos que facilitavam o lançamento do disco. Após dois anos de shows e muito trabalho, a Jack começou a enfrentar a mesma realidade que havia provocado nos Estados Unidos o fim de bandas importantes, como o Dead Kennedy’s: a ignorância e intolerância de poucos – mas perigosos – integrantes de movimentos radicais no rock. A Jack e Os Estripadores queria apenas tocar, contar suas histórias fantásticas e se divertir. Por isso decretou seu precoce fim em 1992, após um show no lendário Garagem Hermética com uma banda nova que vinha se destacando na cidade, a hoje conhecida Tequila Baby. Os anos passaram, um cenário diferente se desenhou e os ex-integrantes se encontraram por acaso, muitos anos depois. Após uma reunião para lembrar os velhos tempos, começaram a ensaiar novamente, sem o compromisso de fazer shows ou criar músicas novas. Mas então a gravação de um ensaio acabou caindo nas mãos de um produtor que estava lançando um filme sobre surf filmado na África do Sul e Oceania, e convidou a banda para participar com uma música. O DVD Canal Surf – O Filme, de 2006, saiu pela ST2 de São Paulo e teve lançamento nacional. Esta foi a injeção de ânimo que faltava. A Jack resolveu então gravar um demo, o CD 13 Anos, com 9 músicas, que obteve uma aceitação do público e da crítica muito acima do esperado. Com tantas boas notícias a banda não poderia deixar de lado sua vocação. E não deixou. O CD Açúcar e Veneno, com 12 músicas, já está gravado e deve ter seu lançamento oficializado dentro de alguns meses. A banda foi procurada recentemente para a produção de um clipe por Maurício Saldanha – www.mauriciosaldanha.com.br – um jovem cineasta gaúcho freqüentador de festivais e ganhador de inúmeros prêmios. Renovada e inspirada, com um rock enérgico e contagiante, essa é a Jack e Os Estripadores de hoje.

Contato:
E-Mail: [email protected]
Site: http://http://tramavirtual.uol.com.br/artista.jsp?id=8271