Lançamento do livro “Woodstock em Porto Alegre”

O escritor, cantor e compositor gaúcho Rogério Ratner está lançando em versão impressa o livro intitulado “Woodstock em Porto Alegre”, que tem o subtítulo “Mister Lee” (Júlio Fürst): a MPB, o POP e o Rock Gaúcho dos anos 70 nas ondas da Rádio Continental AM, a Superquente. O livro é um lançamento da RRK Records.

O genial radialista Júlio Fürst (atualmente na rádio 102.3 FM, ex-Itapema FM, do grupo RBS), encarnando o personagem “Mister Lee” nos anos de 1975/1976, no programa que apresentava na Rádio Continental AM (a principal rádio jovem existente na Capital gaúcha, pertencente ao Sistema Globo de Rádio, da Rede Globo de Roberto Marinho), passou a abrir espaço aos talentos locais, que em sua grande maioria eram desconhecidos do público, permitindo que os estúdios da própria emissora fossem utilizados pelos músicos para fazerem as gravações de suas canções. As músicas assim gravadas, após serem rodadas no programa de Júlio (Mister Lee), aos poucos também passaram a ser executadas na programação geral da emissora, com enorme sucesso junto ao público portoalegrense e gaúcho. Posteriormente, Júlio organizou os míticos concertos coletivos “Vivendo a Vida de Lee”, reunindo inúmeros artistas, grupos e bandas, que foram ovacionados por milhares de animados fãs nas edições realizadas em Porto Alegre, em cidades do interior do Rio Grande do Sul e em Curitiba/PR. As iniciativas de Júlio Fürst representaram marcos fundamentais para a história da música popular urbana feita em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul, especialmente no que diz respeito à MPB gaúcha e ao Rock Gaúcho.

É assim que se consagraram junto ao público naquela época cantores, compositores, grupos e bandas (cujos componentes, em vários casos, até hoje estão em atividade e são importantíssimos para a cena musical local atual, tais como Kleiton e Kledir, Bebeto Alves, Zé Flávio, Cláudio Levitan, Fernando Pesão, além de artistas solo como Nelson Coelho de Castro, Hermes Aquino, etc. etc.), edificando a “Nova Música do Sul”, em um verdadeiro movimento musical que culminou na formatação da MPG (sigla que mais tarde passou a ser utilizada como referência para denominar a MPB gaúcha) e do Rock Gaúcho, em proporções jamais vistas anteriormente, nos anos próximos vindouros. De fato, houve um antes e um depois do “Mister Lee” na história da música local, que nunca mais foi a mesma, alcançando um incremento vertiginoso desde então.

É esse fenômeno midiático e de massas que o livro busca enfocar, tomando como fio condutor a trajetória de Júlio Fürst. E também são objeto de análise nesta obra outros eventos que se inscreveram de forma fundamental no mesmo período histórico, tais como as Rodas de Som do Teatro de Arena, o Musipuc, os shows coletivos e individuais realizados e muito mais, procurando dar um panorama geral da cena musical e cultural daquela época.

O livro tem prefácio escrito pelo jornalista/escritor/letrista Emílio Pacheco.

PARA ADQUIRIR O LIVRO

O livro impresso pode ser adquido ao custo de R$ 50,00 (cinquenta reais), que será acrescido do valor do frete/postagem, o qual varia em face do local de entrega. As encomendas são feitas mediante o envio de mensagens pelos interessados ao e-mail: rrkrecords@yahoo.com, que serão respondidas com a indicação dos procedimentos necessários para a efetivação da aquisição.

O livro também pode ser adquirido em sua versão digital (E-book) junto ao site Kindle da Amazon: (https://www.amazon.com.br/Woodstock-Porto-Alegre-Continental-Superquente-ebook/dp/B08174BNQK/ref=sr_1_1?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=woodstock+em+porto+alegre&qid=1573482386&s=digital-text&sr=1-1), ao preço de R$12,30 (doze reais e trinta centavos) ($3,00 USD).

No Kindle também está disponível outro livro escrito pelo autor enfocando a música feita no Rio Grande do Sul, sob o título “Música do RS: ontem e hoje”, ao preço de R$12,30 (doze reais e trinta centavos) ($3,00 USD).

SOBRE O AUTOR

ROGÉRIO RATNER é natural de Porto Alegre. Iniciou sua carreira musical em 1984. Tem três CDs lançados contendo composições próprias, em que elaborou a letra e a música, além de parcerias em que criou melodias em torno de letras de autoria de outros escritores.

O 1º CD, “Rogério Ratner”, foi lançado em 1997. A destacar, a rodagem do clipe da música “Claro/Escuro” no programa “Território Nacional”, da MTV, e no programa “TVZ”, do canal Multishow, clipe este dirigido pelo cineasta gaúcho Jaime Lerner e produzido pelo diretor Cícero Aragon, com a participação das atrizes Cléo de Páris e Barbara Koboldt.

O segundo CD, “Crendices Vãs”, foi lançado em 2005. Como destaque, cabe referir que o disco foi indicado na categoria “Melhor disco de MPB” no Prêmio “London Burning” de música independente.

E o terceiro CD, “Canções para Leitores”, foi lançado em 2016, contendo parcerias estabelecidas com renomados escritores gaúchos, tais como Martha Medeiros, Letícia Wierzchowski, Fabrício Carpinejar, Ricardo Silvestrin, Ronald Augusto, Emílio Pacheco, Celso Guttfreind, Cíntia Moscovich, Arnaldo Sisson e Paula Taitelbaum, com participações especiais das cantoras Adriana Marques, Ana Krüger, Lúcia Severo, Monica Tomasi e Karine Cunha, bem como dos cantores Rafael Brasil e Dudu Sperb, além do próprio Rogério. O disco foi indicado no Prêmio Açorianos de 2016 na categoria “Melhor compositor de MPB”.

Rogério produziu e apresentou o programa “Paralelo 30” na radioweb “Buzina do Gasômetro”, e edita o blog “https://bandasdorockgauchoforever.wordpress.com/
https://rogerioratner.wordpress.com/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Rogério_Ratner

por Rogério Ratner

Sobre Rock Gaúcho 2531 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!

1 Trackback / Pingback

  1. “Woodstock em Porto Alegre” no “Rock Gaúcho” | bandasdorockgauchoforever

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.