Leviaethan celebra 35 anos tocando junto com Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo no Metal Sul Festival

Leviaethan / Cerise Gomes

A banda Leviaethan é um clássico do metal gaúcho. E para reforçar esse título e celebrar seus 35 anos de atividade vai subir ao palco do Metal Sul Festival ao lado da Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo (OSNH). A apresentação, que ocorrerá em 6 de dezembro, em Caxias do Sul, contemplará no repertório cinco composições do grupo thrash de Porto Alegre. Em outro momento, o espetáculo terá músicas do Metal in Concert executado pela OSNH na primeira edição do festival. Essa parte do concerto contará com músicos convidados e temas de Slayer, Black Sabbath, Metallica e outros.

A ideia de unir o peso do trio formado por Flávio Soares (baixo e voz), Denis Black Stone (baixo) e Ricardo Ratão (bateria) com toques sinfônicos surgiu durante conversas entre o vocalista e a organizadora do evento, Cláudia Kunst. Assim como a orquestra, o Leviaethan também marcou presença na estreia do Metal Sul Festival, em 2017. De acordo com a produtora, a ideia é destacar a importância dos thrashers sulistas autores dos petardos Smile! (1990) e Disturbed Mind (1992).

— Será uma grande homenagem não só para a banda, por sua história trilhada nesses 35 anos, mas também uma forma de representar os 20 anos desde minha primeira produção no heavy metal, que foi o The Best of Metal, em 1999 — ressalta Cláudia.

Flávio Soares se diz honrado em poder celebrar as mais de três décadas do Leviaethan em um projeto como esse.

— Acho que sempre tivemos um caráter desbravador. Ter nossas músicas tocadas por uma orquestra de sopros é inédito e algo que nunca imaginamos. Tem tudo para ser um marco no metal gaúcho e para despertar a curiosidade de quem curte som pesado — afirma o cantor.

Cláudia lembra que idealizar um concerto com instrumentos além de bateria, guitarra e baixo foi um desafio.

— Fazer arranjos para sopros de músicas heavy metal não é fácil. Mas fizemos algo inédito até onde sabemos. Concertos para cordas existem, mas para sopros, realmente não temos notícias.

A mistura pode soar estranha a ouvidos ortodoxos, mas a música de concerto e o heavy metal compartilham similaridades, como aponta o arranjador Gilberto Salvagni.

— São estilos que trabalham com concepção fechada, no detalhe. A performance respeita ideias concebidas pelos compositores. Também são gêneros de ambiente underground, não são músicas do senso comum. Além disso, quem gosta, aprecia intensamente, pesquisa, quer saber história de vida de quem escreveu as obras. E também tem a questão do reconhecimento, pelo público e pelos colegas, quando um músico é tecnicamente virtuoso — pontua Gilberto.

Segundo ele, os arranjos para complementar os temas da Leviaethan estão sendo pensados. A ideia é que a orquestra agregue seu trabalho sem interferir nas versões originais. Para isso, um grupo de 35 músicos está envolvido. Os instrumentos que serão usados por eles são contrabaixo acústico, saxofone, clarinetes, flautas, oboé, trompas, trompetes, trombones, bombardino, tuba e percussão sinfônica.

Conforme Flávio, ele e os comparsas de palco estão ansiosos para começar os ensaios. O músico pontua ainda que a escolha das faixas — ‘Arauto Das Trevas’, ‘Echoes From The Past’, ‘Time For Lies’, ‘Disturbed Mind’ e ‘Hell Is Here’ — ocorreu naturalmente.

— São músicas que repassam a carreira do Leviaethan. Elas mostram como era a banda no início, cantando em português, e dão uma passada pelos nossos dois discos. Tem ainda um som inédito, que vai entrar em um próximo álbum — explica Flávio.

Em sua segunda edição, o Metal Sul Festival retorna a Bento Gonçalves e Caxias. As atividades em cada município ocorrem, respectivamente, em 1º e 2 de novembro, no complexo da Fundação Casa das Artes, e nos dias 6 e 7 de dezembro, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho.

Ajude o Metal Sul Festival!

Assim como artistas da música pesada underground gaúcha — que são o foco do festival — precisam de apoio, o Metal Sul também necessita da sua ajuda este ano. Por isso, colocou no ar uma campanha de financiamento coletivo que pode ser acessada neste link.

São diversas modalidades de colaboração e brindes dos mais variados à disposição. Estão entre as recompensas: CDs, camisetas, canecas, kits de cerveja, livros e até uma tatuagem do artista Rafael Giovanoli, no valor de R$ 800.

Acompanhe o Metal Sul nas redes sociais e saiba em primeira mão sobre as novidades:
Facebook: https://www.facebook.com/metalsulfestival
Instagram: instagram.com/metalsulfestival/

Sobre Rock Gaúcho 2433 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.