Luciana Tomasi e Carlos Gerbase lançam seus novos livros dia 22 de maio em Porto Alegre

Luciana Tomasi / Iami Gerbase

Duas grandes figuras da cena porto-alegrense. Duas trajetórias que, lado a lado, deram uma imensa contribuição ao cinema brasileiro. Dois empreendedores incansáveis que formaram não apenas uma, mas duas empresas respeitadas e produtivas. Dois talentos inegáveis para a escrita, seja ela em crônicas, seja acadêmica, seja a prosa fluida e/ou informal. Duas vidas que andam juntas, que deram frutos e que agora, em maio, mais precisamente dia 22, lançam seus novos livros: Anarquia é utopia faça uma todo dia, de Carlos Gerbase, e Bem Longe de Casa de Luciana Tomasi, ambos pela editora Besouro Box. Os lançamentos simultâneos serão no Restaurante Suprem (Rua Santo Antônio 877) dia 22 de maio, das 19h às 21h.

Luciana Tomasi e Carlos Gerbase vêm se dedicando à escrita com o mesmo entusiasmo que imprimiram no cinema ao longo de suas vidas. Ela está em seu terceiro livro. Ele, com inúmeros livros e ensaios lançados, apresenta agora esta seleção de crônicas escritas entre 2013 e os dias atuais. Quando recebeu o convite para escrever crônicas quinzenais para um jornal de Porto Alegre, Gerbase, depois de ponderar que não seria tarefa complicada, afinal, vem escrevendo toda sua vida, fez a seguinte reflexão: “para que serviriam minhas crônicas? Não se tratava de uma dúvida ontológica, pois eu tinha uma razoável ideia do que era uma crônica. A questão era bem pragmática: que forma eu daria aos textos para que eles tivessem alguma utilidade, tanto para mim quanto para meus leitores?”, pensou. Concluiu que, nesse formato, não precisaria grandes preocupações estéticas ou o compromisso jornalístico tradicional. Descobriu que suas futuras crônicas poderiam ser seu espaço de liberdade como escritor. “Eu só teria que escolher um tema, quase aleatoriamente, e discorrer sobre ele. A única limitação seria o número de caracteres determinado pelo jornal. Foi o que fiz ao longo de cinco anos, e Anarquia é um resumo dessa atividade”, afirma.

Um Spa na Índia, primeiro livro de Luciana Tomasi, foi escrito no calor das noites indianas durante uma viagem pelo Rajastão. O que começou como relatos e apontamentos, virou um livro. E veio o gosto ainda maior pela escrita. Três Cidades Perto do Céu, sua segunda incursão na literatura, traz reflexões existenciais, tem poemas antigos, fala de medicina indiana e conta aventuras que acontecerem em três cidades históricas: Srinagar, na Caxemira; Rishikesh, na Índia; e Katmandu, no Nepal. Esse livro já foi escrito pensando em sua publicação. “Agora, em Bem Longe de Casa, faço narrativas de viagens realizadas durante alguns anos em diferentes partes do mundo e que remexeram em lembranças e traumas muito antigos. É como se a distância geográfica fosse capaz de remover a distância histórica entre o ‘eu’ do presente e o ‘eu’ do passado”, afirma Luciana. “Espero que o livro seja capaz de divertir e fazer pensar” complementa.

Carlos Gerbase é um cineasta brasileiro. Integrante por 24 anos da Casa de Cinema de Porto Alegre, deixou a produtora em 2011, juntamente com Luciana Tomasi, para criar a Prana Filmes. É também professor de cinema na PUCRS e escritor. Recebeu três prêmios Kikito no 45º Festival de Gramado em 2017 pelo filme Bio, um deles como melhor longa segundo o público e outro pela direção de atores.

Na área da música, foi um dos membros fundadores (1984) da banda Replicantes, a princípio como baterista. Com a saída de Wander Wildner da banda (1989) assumiu os vocais, entregando novamente o posto a Wander em 2002. Em 2013, lançou o CD Destrua você mesmo, em que interpreta clássicos dos Replicantes em novas versões de músicos gaúchos. Como jornalista, atuou como repórter e sub-editor do jornal Folha da Tarde, da Cia. Jornalística Caldas Jr, entre 1980 e 1981. Colaborou com o jornal Tchê, com e revista Wonderfull (1988-1990) e com os sites/portais ZAZ (roteirista, 1996-1997) e Terra (crítico de cinema, 2000-2001). Colabora com uma coluna quinzenal sobre cultura no jornal Zero Hora (2013-hoje).

Luciana Tomasi começou sua carreira cinematográfica no início dos anos 80, na bitola super-8. Produziu alguns dos mais importantes longas realizados no sul do país, entre eles, Inverno (1983), “Tolerância” (2000), “Houve uma vez dois verões” (2002), “O Homem que Copiava” (2003), “Meu Tio Matou um Cara” (2004), “Sal de Prata” (2005), “Saneamento básico, o filme” (2007), “Antes que o Mundo Acabe” (2008), “Menos que Nada” (2011). Também produziu importantes curtas. Na televisão, atuou na produção de “A Roleta” (1988), “Incidente em Antares” (1994). “A Comédia da Vida Privada” (1997), “Luna Caliente” (1998), “Histórias do Bom Fim” (1991), “Grêmio Coração e Raça” (1997) e “O Futuro da Terra” (1997).

É diretora do Cine Santander Cultural desde 2001, onde desenvolve o projeto educativo Primeiro Filme.

Bem Longe de Casa e Anarquia é utopia faça uma todo dia
Lançamento dos livros de Luciana Tomasi e Carlos Gerbase
Dia 22 de maio, das 19h às 21h
Suprem – Rua Santo Antônio 877

Bem Longe de Casa
Luciana Tomasi
Formato: 16×23
Número de páginas: 182
Preço: R$ 42,00

Capa de “Bem Longe de Casa”, livro de Luciana Tomasi / Divulgação

Anarquia é utopia faça uma todo dia
Carlos Gerbase
Formato: 14X21
Número de páginas: 192
Preço: R$ 42,00

Capa de “Anarquia é Utopia Faça Uma Todo Dia”, livro de Carlos Gerbase / Divulgação

*Lançamentos da Besouro Box

Sobre Rock Gaúcho 6452 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!