MECAMaquiné divulga line up completo com shows de Tulipa Ruiz, MC Tha, Forró Red Light, Vermelho Wonder, Marô e Akeem

MECA Maquiné 2018 / Helena Yoshioka/I Hate Flash

O MECA nasceu na região litorânea de Maquiné (RS) e no próximo ano completa 10 anos de vida. Já com gostinho de comemoração de uma década, esta edição do festival MECAMaquiné acontece no dia 12 de outubro (sábado), na Fazenda Pontal em Maquiné, no Rio Grande do Sul. A programação acaba de ser divulgada com shows, DJ sets, talks, Pool Party e muita imersão em cultura e criatividade. Os ingressos já estão à venda no site http://bit.ly/MECAMaquiné

As atrações musicais confirmadas para o palco principal são Tulipa Ruiz, MC Tha, Vermelho Wonder, Forró RED Light, Marô e Akeem. Além das 15 horas de programação musical com 4 pistas simultâneas, talks com nomes de referência são destaque na programação diurna de 2019: Luiz Arruda (WGSN Mindset), o indígena Anápuáka Tupinambá (criador da Rádio Yandê e do YBY Festival) e Carlo Pereira (membro do conselho do Pacto Global da ONU e Secretário-executivo da Rede Brasil do Pacto Global da ONU). Em paralelo ao palco principal, 3 pistas simultâneas de estilos diferentes – pop, eletrônico alternativo e house music – apresentam cerca de 20 DJ sets em formato intimista, dentro de pequenos chalés e à beira da piscina em uma Pool Party com Mari Rossi (Brasil), Craig Ouar (França), Bayetë (França), DJ CecYza (Peru), Roger Weekes (Inglaterra) e Good Block (Inglaterra).

Maquiné já teve em seu palco ícones da música como Rubel, Silva e o quarteto londrino de indie rock Warpaint, e neste ano recebe Tulipa Ruiz após shows energizantes no MECAInhotim 2019, em Brumadinho, e no MECABrennand 2019, em Recife. A cantora e compositora se apresenta com a banda Pipoco das Galáxias, em turnê que celebra seus quatro álbuns: Efêmera (2010), Tudo Tanto (2012), Dancê (2015) e Tu (2017). Vencedora de um Grammy Latino em 2015 por Melhor Álbum Pop Contemporâneo, além de indicada como Artista Revelação, Tulipa garante no repertório hits como “Só Sei Dançar Com Você”, “Efêmera” e “Pedrinho”.

MC Tha se apresenta na região Sul pela primeira vez com o seu álbum de estreia, o recém-lançado “Rito de Passá”. O disco traz o funk e o batuque da umbanda e do candomblé em uma união de dança e fé. Suas letras trazem histórias do seu cotidiano – religiosidade, família, sensualidade e muito empoderamento, com batidas fortes e dançantes. Músicas como “Valente” e “Bonde da Pantera”, lançadas como single pela cantora antes do disco de estreia, também fazem parte do setlist.

Também confirmado na programação está Forró Red Light, que usa e abusa de bases eletrônicas como ponto de partida para releituras inusitadas de um dos ritmos mais tradicionais e dançantes da música brasileira. Neste projeto, Geninho Nanacoa e Ramiro Galas convidam os pés inquietos e os ouvidos curiosos para mergulharem em um arrasta-pé do futuro. Vermelho Wonder, projeto do DJ e produtor Márcio Vermelho e da drag queen Ivana Wonder, mostra no palco principal produções com fortes referências da synth pop, italo disco e house music. Em sintonia artística, a dupla garante no repertório faixas dos EPs “Rock The Box” e “Nightcrawlers”.

Marô, cantora porto-alegrense, apresenta seu R&B envolvente com letras sobre problemas mundanos em um som que transita entre blues, jazz, soul e hip hop. Cantando em inglês, e tendo vivido boa parte de sua vida no exterior, se apresentar perto de casa garante que o sentimento que ela coloca nas canções é universal.

A programação das pistas paralelas explora a música pop, o eletrônico alternativo e house music. Na Pista Pool Party rolam 15 horas de sets com o melhor da house music contemporânea à beira da piscina, com os DJs mais reverenciados nos festivais da Europa e América Latina: Mari Rossi (Brasil), Craig Ouar (França), Bayetë (França), DJ CecYza (Peru), Roger Weekes (Inglaterra) e Good Block (Inglaterra).

No Clubinho #BOTA, acontece um inferninho dentro do chalé com o melhor da pop music nacional e internacional. Tocam os DJs Tarciso Bressan (Batida), JOHNNY420m, Nego Minas, João From The Block, Mari Kruger, Chameleon (Sexposed). Já no Clubinho #DALE o frescor da cena alternativa da música eletrônica do Rio Grande do Sul invade a pista com duplas de DJs, rolam DJMTN 9090 + Barsotti (Coletivo Plano), Suelen Mesmo + Pianki (TURMALINA), Fritzzo + PV5000 (GRETA), Baroque Angel + DJ Fran Piovesan (DOMA), KIKA + Posada (Goma rec.) e Tyra Lopez.

Além da programação intensa de DJs, acontecem vários talks. “Música indígena contemporânea: uma riqueza ancestral do Brasil” será ministrado por Anápuáka Muniz Tupinambá (cofundador da Rádio Yandê e do Festival de Música Indígena YBY) e conversa sobre rap, música popular brasileira, hip hop – quantos estilos cabem na música indígena contemporânea e qual manifesto esse som carrega hoje? O idealizador da primeira rádio e do primeiro festival de música indígena do Brasil compartilha as percepções de um renascimento musical ainda pouco conhecido.

Luiz Arruda (head da WGSN Mindset na América Latina) fala sobre “O que os movimentos culturais sinalizam para 2021?”. Uma das maiores consultorias de tendência do mundo – a WGSN Mindset – explica como os sinais do presente são indicadores das tendências de comportamento e cultura do futuro. Carlo Pereira (membro do conselho do Pacto Global da ONU) propõe uma reflexão com o talk “Por uma vida mais sustentável na Terra até 2050”, compartilhando o pensamento por trás dos 17 Objetivos Globais criados pelas Nações Unidas que serão a pauta de uma reflexão urgente sobre como está nas nossas mãos a construção do planeta em que desejamos viver.

O MECA também convidou personalidades reconhecidas em vários segmentos para bater um papo sobre essa identidade regional. O painel “Criatividade(s): o Rio Grande do Sul como referência nacional de empreendedorismo criativo” terá a participação de nomes gaúchos com projeção nacional no segmento de empreendedorismo criativo.

Programação diurna:

TALKS E PAINÉIS
– “Música indígena contemporânea: uma riqueza ancestral do Brasil” com Anápuáka Muniz Tupinambá Hã-hã-hãe / (cofundador da Rádio Yandê e do Festival de Música Indígena YBY)
– “O que os movimentos culturais sinalizam para 2021?” com Luiz Arruda (head da WGSN Mindset na América Latina)
– “Por uma vida mais sustentável na Terra até 2050” com Carlo Pereira (membro do conselho do Pacto Global da ONU e secretário-executivo da Rede Brasil do Pacto Global da ONU)
– Painel “Criatividade(s): o Rio Grande do Sul como referência nacional de empreendedorismo criativo”

MECAMarket: Feira de com 15 marcas independentes de moda, beleza, cerâmica e design.

Programação Musical Completa

PALCO PRINCIPAL
Tulipa Ruiz
MC Tha
AKEEM Music
Forró RED Light
Vermelho Wonder
Marô

PISTAS PARALELAS

Pool Party
Mari Rossi (BRASIL)
Craig Ouar (FRANÇA)
Bayetë (FRANÇA)
DJ CecYza (PERU)
Roger Weekes (INGLATERRA)
Good Block (INGLATERRA)

Clubinho #BOTA
Tarciso Bressan (Batida)
JOHNNY420
Nego Minas
João From The Block
Mari Kruger
Chameleon (Sexposed)

Clubinho #DALE
DJMTN 9090 + Barsotti (Coletivo Plano)
Suelen Mesmo + Pianki (TURMALINA)
Fritzzo + PV5000 (GRETA)
Baroque Angel + DJ Fran Piovesan (DOMA)
KIKA + posada (Goma rec.)
Tyra Lopez

MECAMaquiné
Data: 12 de outubro 2019, sábado
Local: Fazenda do Pontal l Rod. RS 407 Km 2,5 – Rodovia Morro Alto/Capão da Canoa – Maquiné/RS)
Horário: das 14h as 06h da manhã
Ingressos: R$ 160,00 (primeiro lote inteira) l R$ 80 (primeiro lote meia entrada ou social*)
*Quem levar um livro, paga meia-entrada social
Compre em http://bit.ly/MECAMaquiné
Acesse mecamaquine.com

Instagram: https://www.instagram.com/mecalovemeca/
Facebook: https://web.facebook.com/mecalovemeca/
Twitter: https://twitter.com/mecalovemeca
Medium: https://medium.com/mecalovemeca

Patrocínio:
Heineken
TNT Energy Drink

Apoio:
Campari
digio

Realização:
MECA

Sobre o MECA

O MECA é uma plataforma multicultural que nasceu em 2010 como um festival de música no Rio Grande do Sul e hoje está presente em cinco estados do Brasil (SP, RJ, MG e PE). Com a proposta de ser um radar da cena cultural nacional e internacional, hoje o MECA produz festivais imersivos e multiculturais, gera conteúdo em canais de mídia proprietários, além de conectar pessoas, marcas e iniciativas culturais em projetos especiais ao longo do ano inteiro. Em 2018, foram mais de 1.400 horas de programação cultural e musical distribuídas em cinco festivais e em eventos na sede do MECA em Pinheiros, como pocket shows, DJ sets, talks e markets. Mais de 35 mil pessoas passaram pelos eventos do MECA em 2018.

Sobre Rock Gaúcho 2437 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.