Música se Aprende: Use a internet a seu favor

A internet pode ser a seara do músico independente que souber utilizar as ferramentas que o meio oferece. Não são poucas as opções de sites que podem auxiliar na divulgação da música, no estreitamento de contatos e no relacionamento com os fãs. Mas é claro, não pense que basta colocar sua banda em todo o buraco que encontrar na rede – ela não vai estourar assim.

Abaixo, alguns serviços que você provavelmente conhece, com dicas do que vale e do que não vale a pena fazer com eles.

Myspace (http://www.myspace.com/):
A maior rede social do mundo é também um dos maiores catálogos de bandas independentes de todas as partes. Além da hospedagem de mp3, permite contatos pela troca de mensagens entre usuários e por comentários. Oferece serviço de blog e de galeria de fotos. Quer dizer, a princípio pode parecer que o Myspace é tudo de que você precisa.

O que vale a pena?
Aproveitar que o serviço é gratuito e caprichar na aparência da página da sua banda, já que será sempre um dos primeiros resultados do Google. Existem templates gratuitos que conferem mais personalidade ao layout do seu Myspace. Enfim, um Myspace bonitão passa ideia de profissionalismo e preocupação com qualidade. E isso é muito bom.

O que não vale a pena?
Acreditar que um Myspace todo cheio de enfeites substitui outras etapas do trabalho, como estabelecer uma rede de contatos e manter um canal de diálogo com o público atualizado (blog, twitter etc.). Para isso, existem outras ferramentas.

Sites com templates legais para o Myspace:
www.freelayouts.com
www.myspacelibrary.com

Trama Virtual (http://www.tramavirtual.com.br/)
Correspondente brasileiro do Myspace, o Trama Virtual é focado exclusivamente em música. Também oferece um player de mp3, com opção de download das músicas, além de álbum de fotos e formulário de contato. A vantagem: o serviço é brasileiro, a banda que se destaca aparece na página inicial da rede e ganha visibilidade no País.

O que vale a pena?
Dar atenção para o Trama Virtual. Mesmo que o Myspace tenha tomado proporções muito maiores no mercado da música digital, uma página no Trama bem divulgada e abastecida ainda pode atrair o olhar de produtores e empresários brasileiros.

O que não vale a pena?
Relegar a página da Trama Virtual ao segundo plano, como uma página que não receba atualizações. Acaba se tornando um cemitério de velhas canções, repleto de informações em desencontro com a página primária no Myspace, por exemplo.

Twitter (http://www.twitter.com/)
O micro-blog é um grande terminal pelo qual passam informações de todas as partes. Bandas, pessoas, empresas – todo mundo aderiu à ferramenta de comunicação e troca de informação em 140 caracteres.

O que vale a pena?
Usar o Twitter como complemento, uma interface pela qual a banda mantém a relação com o público, com atualizações ágeis e frequentes sobre gravações, shows e mesmo acontecimentos corriqueiros no dia a dia. É importante porque vai até o fã sem que ele precise acessar o site da banda.

O que não vale a pena?
Um Twitter de banda sozinho não é nada. Não adianta ir na moda do micro-blog e esquecer do resto. Se ele não for usado em conjunto com Myspace, blog e fotolog, não tem força.

Sell a band (http://www.sellaband.com/)
O Sell a Band é um serviço novo que coloca o fã na posição de sócio da banda. A rede social permite que se descubram bandas novas e se invista nelas. Difícil imaginar alguém fazendo isso na realidade brasileira, certo? Talvez, mas ainda assim o site tem serventia.

O que vale a pena?
Bandas que possuam uma base legal de fãs podem associar o serviço a ações nos outros meios. Por exemplo: oferecer vantagens para fãs que contribuírem com qualquer doação, benefícios proporcionais à ajuda dada pelo fã, que motivariam a colaboração.

O que não vale a pena?
Utilizar o site sem que haja promoções e benefícios associados às doações não vale a pena no Brasil. Mesmo que bastante gente conheça e goste da sua banda, a doação 100% voluntária é improvável e não compensa o esforço de aderir ao serviço e divulgá-lo.

Fotolog (http://www.fotolog.com/)
O bom e velho fotolog ainda é um canal interessante de notícias e agenda. Cumpre um papel que o Twitter tenta substituir: juntar a foto à explicação do fato. Mas o fotolog tem a vantagem de apresentar as informações visual e textual na mesma página, o que permite que, por exemplo, se complemente a agenda da banda com a foto do último show.

O que vale a pena?
Manter um fotolog com atualizações no mínimo mensais, e sempre divulgá-las no Twitter. Manter a agenda atualizada no fotolog, paralelamente com outros sites. Em todo o post do fotolog, colocar links para outros serviços de que a banda faz parte. Assim ele se torna mais do que um simples álbum de fotos.

Então…
Quer dizer, os serviços online também têm mais força se utilizados em conjunto. Existem outros sites bacanas para descobrir e divulgar música. Segue uma pequena lista de serviços que podem interessar:

www.pleimo.com
www.garagemp3.com.br
www.last.fm
www.purevolume.com

Texto publicado no site Música se Aprende. Veja mais sobre o site no link relacionado abaixo.

Sobre Rock Gaúcho 13768 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!