Nenhum de Nós mostra 26 anos de rock em uma noite em Maringá

A lembrança que os integrantes do Nenhum de Nós tem de Maringá não é das melhores. Em sua última passagem pela cidade, lá pelos anos noventa, os gaúchos, infelizmente, nem conseguiram fazer o show. A culpa, toda de São Pedro, que desceu a mão numa chuva danada, colossal, de ensopar a alma e emudecer as guitarras.

Nunca mais ninguém do Nenhum de Nós passou por essas bandas. Foi um grande temporal. Faz tempo demais que não tocamos aí, lembra o vocalista Thedy Corrêa, em entrevista ao Diário por e-mail.

Se a previsão do tempo se concretizar, o tempo estará fechado novamente para o Nenhum de Nós, no próximo sábado, com pancadas de chuva à tarde e à noite. Mas, desta vez, o público pode ficar tranquilo: sem tocar, eles não saem da cidade.

Os gaúchos desembarcam em Maringá como a atração principal do Longlife, no Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro.

O festival terá, ainda, Marcelo Nova, CPM 22, Dead Fish, Zé Geraldo, Colby Lee Huston (californiano radicado no Brasil), Forfun, Motorocker e Cash in Flowers (confira abaixo a ordem das apresentações).

Os californianos do Sublime with Rome e Dirty Heads cancelaram os shows em Maringá na última quinta-feira.

Serão 26 anos de história contados através de nossos sucessos de todas as épocas. Tocamos músicas de todas as fases da banda e todas as músicas que marcaram as paradas de sucesso. Claro que também tem sempre uma ou outra surpresinha…, avisa o líder do Nenhum.

As surpresas devem ficar por conta de algumas releituras registradas no último álbum Nenhum de Nós Outros. Em vez de material inédito, versões para Legião Urbana, Barão Vermelho, Guilherme Arantes e Lulu Santos.

Quisemos disponibilizar para os fãs um material que as nossas antigas gravadoras não queriam disponibilizar. De uma certa forma estamos apontando nossas referências neste disco, observa.

Ícone dos anos oitenta, o Nenhum de Nós lançou dez álbuns de estúdio e emplacou hits românticos como Você Vai Lembrar de Mim e Vou Deixar que Você se Vá. Mas nem tudo são rosas com os gaúchos românticos.

Um dos grandes sucessos da banda, Camila, Camila, que parece versar sobre amor, aborda um assunto extremamente delicado para a época em que foi escrito, naqueles anos oitenta. A música fala sobre a violência contra a mulher, revela Thedy Corrêa.

Confira a entrevista com o músico no link relacionado abaixo.

Sobre Rock Gaúcho 13834 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!