O Rappa e Ultramen tocam no Pepsi on Stage no dia 28 de setembro

Porto Alegre vai tremer com um encontro que tem tudo para ser histórico. No dia 28 de setembro, O Rappa e Ultramen, duas das principais referências do rock nacional, irão se apresentar juntos, no Pepsi on Stage, no pontapé inicial da mais nova turnê do quarteto carioca. Isso porque a banda lançará no mês que vem o seu sexto disco de estúdio, chamado “Nunca Tem Fim…”. O grupo gaúcho, por outro lado, irá dar continuidade à turnê que marca o retorno definitivo de Tonho Crocco & Cia. aos palcos. Uma noite que será recheada por hits e novidades, com direito a duas apresentações incríveis. “Não vem que não tem, O Rappa e Ultramen, banda de verdade não tem para ninguém!”.

O RAPPA

Em 1993, os jovens Marcelo Lobato (teclado), Xandão (guitarra), Nelson Meirelles (baixo) e Marcelo Yuka (bateria), se uniram para acompanhar a turnê do cantor caribenho Papa Winnie pelo Brasil. O que nenhum dos quatro sabia era que faltava pouco para que eles criassem o seu próprio som. Com o vocalista Marcelo Falcão à frente e o nome O Rappa, os cinco músicos lançariam, já em 1994, o seu primeiro álbum, mostrando a cara da banda recém-formada e a pegada social que moldaria todos os seus próximos trabalhos no futuro.

O hit “Todo Camburão tem um Pouco de Navio Negreiro” e o álbum “Rappa Mundi”, de 1996, trouxeram rapidamente o sucesso para a banda. O segundo trabalho do O Rappa foi um golaço e várias músicas daquela época costumam agitar os shows da banda até hoje: “Pescador de Ilusões”, “A Feira”, “O Homem Bomba” e “Eu Quero Ver Gol”. No entanto, três anos depois viria o mais bem sucedido álbum do grupo. “Lado B Lado A” mostrava um trabalho mais maduro e engajado, com faixas de impacto do quilate de “A Minha Alma” e “O Que Sobrou do Céu”.

O Rappa, além de ser uma das bandas mais importantes do rock nacional, é hoje um quarteto formado por Marcelo Falcão (vocal), Xandão (guitarra), Lauro Farias (baixo) e Marcelo Lobato (teclado). Foi com essa formação que eles gravaram “O Silênico Q Precede o Esporro”, em 2003, e o “Acústico MTV”, de 2005. De lá para cá o grupo coleciona mais de dois milhões de discos vendidos, três prêmios Multishow, uma indicação ao Grammy Latino e o DVD “O Rappa Ao Vivo”, lançado em 2010.

Após quatro anos sem liberar nenhum material inédito, O Rappa lançou, em maio desse ano, a primeira faixa do seu novo álbum. “Anjos (Pra Quem Tem Fé)” foi o single que precedeu “Vida Rasteja” e “Auto-Reverse”, todas faixas retiradas de “Nunca Tem Fim…”, o sexto trabalho de estúdio da banda. O disco vai ser, inclusive, a principal novidade que O Rappa trará na bagagem para Porto Alegre. É esperar para ver!

ULTRAMEN

É indiscutível a importância da Ultramen para a história do rock gaúcho. Formada em Porto Alegre, em 1991, Tonho Crocco (vocal), Chico Paixão (guitarra), Pedro Porto (baixo), Marcito e Malásia (percussão), Leonardo Boff (teclado), DJ Anderson (scratches) e Zé Darcy (bateria) unem elementos musicais distintos. A mistura inusitada de black music, samba rock, reggae e rap foi importante para que o grupo conquistasse o seu espaço, abrindo o show de artistas como Raimundos e Planet Hemp no passado.

Sete anos depois, em 1998, a Ultramen começou a gravar o seu primeiro disco, autointitulado. A música “Bico de Luz” foi executada em rádios de todo o Brasil, o que rendeu ao conjunto shows pelo país inteiro. Em 2000, saiu o segundo CD da banda, cujo nome é “Olelê”. A sonoridade mais bem elaborada da banda foi essencial para o sucesso de faixas como “Ultramanos” e “Dívida”. Em 2002, Tonho Crocco & Cia. lançaram aquele que é considerado o melhor trabalho da Ultramen. “O Incrível Caso da Música que Encolheu e Outras Histórias” demonstra uma vocação irresistível para variar ritmos e traz um repertório que mescla de maneira ímpar o soul, o rap, o funk e o reggae.

O sucesso nacional de “O Incrível Caso da Música que Encolheu e Outras Histórias” foi a porta de entrada para que a Ultramen realizasse mais uma série de diversos shows pelo país e registrasse uma pequena participação no CD e DVD “Acústico MTV Bandas Gaúchas”, de 2005, ao lado de Bidê ou Balde, Cachorro Grande e Wander Wildner. Em 2006, o grupo lançou “Capa Preta”, o seu último álbum, que contém os hits “Tubarãozinho” e “É Proibido”. A turnê do disco se estendeu até 2008, quando a banda anunciou que se despediria do palco por tempo indeterminado.

Em 2013, a Ultramen voltou. O octeto caiu novamente na estrada e o primeiro show foi realizado na reabertura do Opinião, em março. Os órfãos de um dos melhores grupos já surgidos por aqui podem já ir se preparando, pois a apresentação da banda ao lado do O Rappa promete ser histórica e com a mesma energia de sempre. Impossível ficar de fora!

O RAPPA & ULTRAMEN
Onde: Pepsi on Stage (Avenida Severo Dullius, 1995)
Quando: 28 de setembro, sábado, às 23h
Classificação: 16 anos

Ingressos:
Pista – 1º lote: R$ 45
Pista – 2º lote: R$ 55
Pista – 3º lote: R$ 65
Pista VIP – 1º lote: R$ 85
Pista VIP – 2º lote: R$ 105
Pista VIP – 3º lote: R$ 125
Mezanino – 1º lote: R$ 105
Mezanino – 2º lote: R$ 125
Mezanino – 3º lote: R$ 145

Pontos de venda:
Lojas Multisom: Shopping Iguatemi, Praia de Belas, BarraShopping Sul, Moinhos, Total, Bourbon Ipiranga, Bourbon Wallig, Andradas 1001, Canoas Shopping, Bourbon Novo Hamburgo e Bourbon São Leopoldo
Online: www.opiniaoingressos.com.br

Informações:
www.pepsionstage.com.br
www.twitter.com/pepsionstage
Disque Opinião: 8401-0104

Sobre Rock Gaúcho 13654 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!