O Rappa & Ultramen: ingressos no segundo lote

Porto Alegre vai tremer com um encontro que tem tudo para ser histórico. No dia 28 de setembro, O Rappa e Ultramen, duas das principais referências do rock nacional, irão se apresentar juntos, no Pepsi on Stage, no pontapé inicial da mais nova turnê do quarteto carioca, do disco ainda inédito “Nunca Tem Fim…”. A procura pelos ingressos tem sido tanta que eles acabaram de passar para o segundo lote. As entradas agora custam R$ 55 (pista), R$ 105 (pista VIP) e R$ 125 (mezanino) e continuam à venda nas lojas Multisom e pelo site www.opiniaoingressos.com.br. Não vem que não tem, O Rappa e Ultramen, banda de verdade não tem para ninguém!

O RAPPA

Em 1993, os jovens Marcelo Lobato (teclado), Xandão (guitarra), Nelson Meirelles (baixo) e Marcelo Yuka (bateria), se uniram para acompanhar a turnê do cantor caribenho Papa Winnie pelo Brasil. O que nenhum dos quatro sabia era que faltava pouco para que eles criassem o seu próprio som. Com o vocalista Marcelo Falcão à frente e o nome O Rappa, os cinco músicos lançariam, já em 1994, o seu primeiro álbum, mostrando a cara da banda recém-formada e a pegada social que moldaria todos os seus próximos trabalhos no futuro.

O hit “Todo Camburão tem um Pouco de Navio Negreiro” e o álbum “Rappa Mundi”, de 1996, trouxeram rapidamente o sucesso para a banda. O segundo trabalho do O Rappa foi um golaço e várias músicas daquela época costumam agitar os shows da banda até hoje: “Pescador de Ilusões”, “A Feira”, “O Homem Bomba” e “Eu Quero Ver Gol”. No entanto, três anos depois viria o mais bem sucedido álbum do grupo. “Lado B Lado A” mostrava um trabalho mais maduro e engajado, com faixas de impacto do quilate de “A Minha Alma” e “O Que Sobrou do Céu”.

O Rappa, além de ser uma das bandas mais importantes do rock nacional, é hoje um quarteto formado por Marcelo Falcão (vocal), Xandão (guitarra), Lauro Farias (baixo) e Marcelo Lobato (teclado). Foi com essa formação que eles gravaram “O Silênico Q Precede o Esporro”, em 2003, e o “Acústico MTV”, de 2005. De lá para cá o grupo coleciona mais de dois milhões de discos vendidos, três prêmios Multishow, uma indicação ao Grammy Latino e o DVD “O Rappa Ao Vivo”, lançado em 2010.

Após quatro anos sem liberar nenhum material inédito, O Rappa lançou, em maio desse ano, a primeira faixa do seu novo álbum. “Anjos (Pra Quem Tem Fé)” foi o single que precedeu “Vida Rasteja” e “Auto-Reverse”, todas faixas retiradas de “Nunca Tem Fim…”, o sexto trabalho de estúdio da banda. O disco vai ser, inclusive, a principal novidade que O Rappa trará na bagagem para Porto Alegre. É esperar para ver!

ULTRAMEN

É indiscutível a importância da Ultramen para a história do rock gaúcho. Formada em Porto Alegre, em 1991, Tonho Crocco (vocal), Chico Paixão (guitarra), Pedro Porto (baixo), Marcito e Malásia (percussão), Leonardo Boff (teclado), DJ Anderson (scratches) e Zé Darcy (bateria) unem elementos musicais distintos. A mistura inusitada de black music, samba rock, reggae e rap foi importante para que o grupo conquistasse o seu espaço, abrindo o show de artistas como Raimundos e Planet Hemp no passado.

Sete anos depois, em 1998, a Ultramen começou a gravar o seu primeiro disco, autointitulado. A música “Bico de Luz” foi executada em rádios de todo o Brasil, o que rendeu ao conjunto shows pelo país inteiro. Em 2000, saiu o segundo CD da banda, cujo nome é “Olelê”. A sonoridade mais bem elaborada da banda foi essencial para o sucesso de faixas como “Ultramanos” e “Dívida”. Em 2002, Tonho Crocco & Cia. lançaram aquele que é considerado o melhor trabalho da Ultramen. “O Incrível Caso da Música que Encolheu e Outras Histórias” demonstra uma vocação irresistível para variar ritmos e traz um repertório que mescla de maneira ímpar o soul, o rap, o funk e o reggae.

O sucesso nacional de “O Incrível Caso da Música que Encolheu e Outras Histórias” foi a porta de entrada para que a Ultramen realizasse mais uma série de diversos shows pelo país e registrasse uma pequena participação no CD e DVD “Acústico MTV Bandas Gaúchas”, de 2005, ao lado de Bidê ou Balde, Cachorro Grande e Wander Wildner. Em 2006, o grupo lançou “Capa Preta”, o seu último álbum, que contém os hits “Tubarãozinho” e “É Proibido”. A turnê do disco se estendeu até 2008, quando a banda anunciou que se despediria do palco por tempo indeterminado.

Em 2013, a Ultramen voltou. O octeto caiu novamente na estrada e o primeiro show foi realizado na reabertura do Opinião, em março. Os órfãos de um dos melhores grupos já surgidos por aqui podem já ir se preparando, pois a apresentação da banda ao lado do O Rappa promete ser histórica e com a mesma energia de sempre. Impossível ficar de fora!

O RAPPA & ULTRAMEN
Onde: Pepsi on Stage (Avenida Severo Dullius, 1995)
Quando: 28 de setembro, sábado, às 23h
Classificação: 16 anos

Ingressos:
Pista – 1º lote: R$ 45 [ESGOTADO]
Pista – 2º lote: R$ 55
Pista – 3º lote: R$ 65
Pista VIP – 1º lote: R$ 85 [ESGOTADO]
Pista VIP – 2º lote: R$ 105
Pista VIP – 3º lote: R$ 125
Mezanino – 1º lote: R$ 105 [ESGOTADO]
Mezanino – 2º lote: R$ 125
Mezanino – 3º lote: R$ 145

Pontos de venda:
Lojas Multisom: Shopping Iguatemi, Praia de Belas, BarraShopping Sul, Moinhos, Total, Bourbon Ipiranga, Bourbon Wallig, Andradas 1001, Canoas Shopping, Bourbon Novo Hamburgo e Bourbon São Leopoldo
Online: www.opiniaoingressos.com.br

Informações:
www.pepsionstage.com.br
www.twitter.com/pepsionstage
Disque Opinião: 8401-0104

Sobre Rock Gaúcho 13380 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!