Rod Krieger experimenta a elasticidade do tempo em álbum de estreia

Rod Krieger / Divulgação

“O tempo é elástico”, disse Lucinha, companheira de Arnaldo Baptista, a Rod Krieger. Neste momento foi como se uma nova percepção de mundo se abrisse, e assim surgiu o nome do álbum, A Elasticidade do Tempo, que, a partir desta sexta-feira (20 de Março), está em todas as plataformas streaming. O título do primeiro disco solo do ex-baixista da Cachorro Grande se remete ao poder que temos de esticar o tempo. E como isso nos leva a pensar que tudo é relativo dentro da expectativa que se cria. Uma forma de segurar a ansiedade, talvez. Enraizar, estar presente. Com oito faixas e quatro singles lançados, Louvado Seja Deus (feat. Arnaldo Baptista), Todos Gostamos de Você, Raio e Despertar, hoje, a música que ganha videoclipe é Cores Flamejantes, com direção de Rayman Virmond e Ana Clara Piet.

Desde um encontro com o sitarista Fábio Kidesh, que foi professor de Krieger e gravou o sitar no álbum, até a temporada no estúdio O Canto da Coruja e o lançamento, o artista passou por muitas mudanças. Natural de Porto Alegre, no sul do Brasil, depois de 13 anos vivendo em São Paulo, foi morar no litoral paulista. Após dois anos, chegou em Portugal para lançar seu primeiro álbum solo. Além disso, ele está preparando um novo estúdio em Lisboa, que estava com inauguração prevista para Abril, no entanto, a recomendação é esperar o surto do Covid-19. Com o nome de Magic Beans, será um espaço para ensaios de bandas, aulas de música, pré-produção e projetos de curadoria, localizado em Beato.

No disco, as influências vão de David Bowie, George Harrison a Syd Barrett. Além de Beatles, Os Mutantes e The Who, bandas que resgatam o mood sixties/psicodélico que Krieger sempre teve, desde Os Efervescentes, sua primeira banda, na qual ele era o principal compositor. A produção musical é assinada por Rod Krieger e Ricardo Prado, do estúdio Canto da Coruja, que fica em Piracaia, interior de São Paulo, onde o álbum foi gravado e mixado. Já a masterização é assinada pelo australiano Rob Grant, que já trabalhou com Tame Impala e Lenny Kravitz.

The Telepathic Owls

O power trio The Telepathic Owls é formado por Krieger no vocal e guitarra, Halison P. no baixo e Mick Maciel na bateria. O artista optou por esse formato pela facilidade de locomoção e por já estar acostumado, pois na Os Efervescentes, sua primeira banda, ele também liderava cantando e tocando guitarra.

A performance é caracterizada pela dinâmica de power trio, como Jimi Hendrix Experience e Cream, com inserts eletrônicos e um pedal de guitarra que simula um sitar. Além disso, a banda experimenta em alguns improvisos e cria uma atmosfera psicodélica, que varia de concerto para concerto, sem perder a característica das versões de estúdio.

Os concertos para lançamento do disco na Europa estão em suspenso até segunda ordem devido a pandemia Covid-19. No Brasil, a previsão é fazer uma tour no segundo semestre.

Capa

A capa é assinada pela artista visual Marina Abadjieff com foto de Daryan Dornelles. A estética de colagem acompanha as artes das capas dos singles.

Capa de A Elasticidade do Tempo – foto: Daryan Dornelles / arte: Marina Abadjieff

Tracklist
01 – Louvado Seja Deus
02 – Todos Gostamos de Você
03 – Despertar
04 – Cores Flamejantes
05 – Sobre As Ondas
06 – Raio
07 – Disco Voador
08 – Vai com Deus

Todos os instrumentos foram gravados por Rod Krieger, exceto:
Fabio Kidesh Sitar nas faixas 01, 02, 03, 06 e 07
Pedro Léo bateria nas faixas 02, 03, 04, 05, 06, 07 e 08
Ricardo Ramesh tabla na faixa 02
Eduardo Barretto baixo na faixa 01
Gravado no Canto da Coruja Estúdio, em Piracaia – SP
Produzido por Rod Krieger e Ricardo Prado
Exceto: Louvado Seja Deus, produzida por Rod Krieger e gravada no estúdio Trampolim em São Paulo. Mixagem: Fábio Barros
Masterizado por Rob Grant no Poons Head Studios

LINKS
https://rodkrieger.bandcamp.com/releases
https://www.facebook.com/rodkriegermusic/
http://www.twitter.com/rodkrieger_
https://www.instagram.com/rodkrieger_
https://www.youtube.com/rodkrieger

SOBRE ROD KRIEGER

Radicado em Lisboa desde o início de 2019, no Brasil, Rod Krieger foi baixista durante 15 anos na banda Cachorro Grande, com a qual gravou cinco discos de estúdio e um DVD ao vivo, além de ter percorrido as principais cidades do país com uma intensa agenda de shows.

Além disso, devido a uma performance explosiva nos palcos, a Cachorro Grande conquistou o prêmio de melhor show na extinta premiação Video Music Brasil, da MTV, e ao longo dos anos, dividiu o palco com bandas como Oasis, Supergrass, Primal Scream, Iggy Pop, Aerosmith e abriu o show dos Rolling Stones em Porto Alegre durante a turnê Olé, em 2016. Em 2018, a banda lançou um disco ao vivo com a participação de Samuel Rosa (Skank) e no final daquele ano, foi anunciado o fim do grupo.

Neste período, Rod trocou cartas com seu grande ídolo, Arnaldo Baptista, com quem nutriu uma verdadeira amizade. Foi aí que o músico criou um projeto de homenagem a Arnaldo, que contou com o próprio na primeira fila na estreia que aconteceu no Teatro da CAIXA Cultural, em São Paulo, em 2018. O projeto já reuniu nomes como Karina Buhr, Thunderbird, Tatá Aeroplano, Hélio Flanders, Charly Coombes (ex-Supergrass que mora no Brasil), entre outros.

Atualmente, ele se prepara para editar seu primeiro álbum solo, A Elasticidade do Tempo, em Março de 2020, e depois, sair em turnê.

Sobre Rock Gaúcho 2729 Artigos
O portal Rock Gaúcho está há 15 anos levando o que há de melhor do rock feito no sul do Brasil para todo o mundo através da Web! Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de tudo que acontece por aqui!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.