TNT

O TNT tá de disco novo. Um por todos ou todos por um, lançamento da Orbeat Music, traz as primeiras canções inéditas da banda depois de 10 anos fora dos estúdios. A banda é a mesma: tem uma raiz roqueira, com pé fincado nos três acordes. “É o bom e velho rock’n’roll”, como define o baixista e vocalista Charles Master. Ao mesmo tempo, é uma outra banda: pela primeira vez, assumem o formato de trio. Charles (baixo), Fábio Ly (bateria) e Tchê (guitarra). Charles e Tchê dividem mais do que a composição das músicas: no disco e nos palcos, os dois revezam na liderança dos vocais, coisa rara de se ver no rock brasileiro. E Fabio não fica de fora: colabora nos vocais. As mudanças vão além da formação: dez anos fora da estrada não quer dizer que os integrantes ficaram parados. Os trabalhos que desenvolveram influenciaram diretamente na música dos caras, que está muito mais evoluída, mais trabalhada, com mais detalhes. As letras também amadureceram: nos dias de hoje, seria dureza acreditar em alguém que inocentemente come batatinhas. Agora, as pessoas quebram a cara, como em Tá na lona. E, como fica claro no primeiro single, Juro que não, o amor não é tão definitivo quanto já foi. Da banda dos anos 80, restam as raízes roqueiras e alguns sucessos nos shows – ainda que com nova cara, desde o disco e o DVD Ao Vivo lançados pela mesma Orbeat Music no ano passado, quando as canções foram remodeladas. No álbum, a renovação da banda é evidente. É como um All Star: um clássico que se renova a cada temporada, cada vez mais apto a ganhar mais público, a emocionar de formas diferentes e a surpreender os seguidores. E, na real, como o próprio rock’n’roll. O bom e velho rock’n’roll. Por Eduardo Nasi, jornalista

Contato:
E-Mail: [email protected]
Site: http://www.tntentranessa.com.br